A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) publicou na noite de terça-feira (20) decisão que declara vencedora da concorrência publica para operar o Porto de Itajaí a empresa Mada Araujo Asset Management Ltda, que havia sido desclassificada na fase documental. A reviravolta ocorreu após a análise dos recursos das concorrentes.

Continua depois da publicidade

A Mada Araujo havia apresentado a segunda melhor proposta, com previsão de movimentar 44 mil contêineres por mês em Itajaí. A empresa alegou que a análise documental comprovou sua capacidade operacional, e que foi desclassificada porque a avaliação das relações comerciais e capacidade econômica teriam sido “subjetivas”. Os argumentos foram aceitos.

Até então, o processo caminhava para declaração terceira melhor proposta, apresentada pela empresa Teconnave, de Navegantes, como vencedora da licitação. Foram analisados três recursos pela Antaq – dois deles, das empresas MMS Empreendimentos e Livramento Holding S/A, não foram aceitos.

O superintendente do Porto de Itajaí, Fábio da Veiga, diz que a assinatura de contrato depende agora da análise de uma representação da empresa MMS Empreendimentos junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) . A expectativa é que a licitação seja concluída nos próximos dias.

-É imortante que seja assinado o contrato e possamos voltar a movimentar contêineres – disse.

Continua depois da publicidade

O porto não recebe regularmente contêineres desde a virada de ano, quando terminou o contrato de arrendamento com a APM Terminals.

Destaques do NSC Total