nsc

publicidade

Dagmara

Na Alesc

Em tempos de terraplanismo, esgotam ingressos de seminário que discutirá ciência na escola 

Compartilhe

Por Dagmara Spautz
23/08/2019 - 15h25 - Atualizada em: 23/08/2019 - 17h07
Foto: Arquivo NSC
Foto: Arquivo NSC

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) recebe nesta segunda-feira (26) dois dos principais nomes do país em ciência aplicada à educação – a iniciação científica. O presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Ildeu Moreira, e o doutor em Educação Gaudêncio Frigotto, professor das universidades federal e estadual do Rio de Janeiro, participam em Florianópolis do seminário “Escola é Lugar de Ciência”, que reunirá mais de 500 professores e pesquisadores para debater o papel da educação no combate ao avanço do obscurantismo.

Em tempos em que teorias como o terraplanismo e a negação de dados científicos, como o aquecimento global, ganham espaço, a proposta do encontro é garantir à escola o papel de guardiã do conhecimento. E abrir espaço para que os professores discutam meios de enfrentar a tentativa de que as crenças suplantem os valores da ciência.

O encontro foi proposto pela Comissão de Educação da Alesc, em parceria com a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência em Santa Catarina (SBPC-SC), que é ligada à Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Uma semana antes do seminário, todas as inscrições já estavam esgotadas. A maioria dos inscritos são professores da rede estadual de educação.

- Precisamos colocar a ciência no seu devido lugar e a escola como local, por definição, onde a ciência deve ser a ancora, o norte. Há diferentes opiniões, crenças, mas nenhuma delas pode superar os valores da ciência. Estamos em um momento de desorientação, e é essencial que os educadores, mais do que nunca, estejam preparados para trazer a ciência como pilar – diz o secretário regional da SBPC no Estado, professor doutor André Ramos.

A proposta é que, ao final do encontro, seja possível criar uma Frente Parlamentar da Ciência na Educação, na Alesc, e firmar parcerias entre a SBPC e a Secretaria de Estado da Educação. Há pelo menos oito projetos em andamento, hoje, que levam ciência das universidades para as escolas. A ideia é multiplicar esse trabalho em Santa Catarina.

Temos ciência de excelente qualidade em Santa Catarina, e potencial de sair da universidade para formar professores e alunos na rede pública. Podemos potencializar, e fazer de SC um modelo nacional – afirma Ramos.

Programação

O atual presidente da SBPC, doutor Ildeu de Castro Moreira, físico nacionalmente conhecido por suas pesquisas sobre a popularização da ciência no Brasil, abre o encontro com o debate sobre “O papel da Ciência e de outros saberes na Escola” com o professor Antônio Inácio Andrioli, da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), e mediação do Prof. Joris Pazin, da Udesc.

Em seguida, o professor Gaudêncio Frigotto debaterá “A Escola e a Sociedade contemporânea” com o Prof. Odilon Luiz Poli, da Unochapecó, e mediação da professora Leda Scheibe, da UFSC.

A terceira mesa redonda terá como tema as práticas educativas consideradas exemplos inspiradores. Participarão a representantes da SBPC, da Secretaria de Estado da Educação e de instituições de ensino superior, como a UFSC, o IFSC e a Unidavi. A debatedora será a Profª. Vera Lúcia Bazzo, do Fórum Estadual Popular de Educação (FEPE-SC) com mediação da deputada Luciane Carminatti.

Deixe seu comentário:

Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

dagmara.spautz@somosnsc.com.br

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade