nsc
    nsc

    Acidente

    Empresário de Santa Catarina que morreu ao testar tirolesa no RS completaria 50 anos este mês

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    08/01/2020 - 17h36 - Atualizada em: 09/01/2020 - 15h16
    Sandro Marcos foi militar do Exército e trabalhava com equipamentos de ecoturismo há 30 anos (foto: Arquivo Pessoal)
    Sandro Marcos foi militar do Exército e trabalhava com equipamentos de ecoturismo há 30 anos (foto: Arquivo Pessoal)

    O corpo do empresário Sandro Marcos da Silva, de Balneário Camboriú, que morreu na terça-feira (7) na cidade de Iraí, no Rio Grande do Sul, será sepultado em Santa Catarina. Sandro caiu enquanto testava uma tirolesa, instalada por sua empresa. Ele completaria 50 anos no dia 23 de janeiro.

    A morte do empresário causou comoção na região, onde ele era bastante conhecido. Em nota, nas redes sociais, a família informou que o velório começará às 21h desta quarta-feira (8), na Central de Luto em Camboriú. O sepultamento está marcado para 9h na quinta-feira (9), no cemitério municipal de Camboriú.

    A nota da família informa, ainda, que dará sequência às atividades da empresa. Como não houve rompimento do cabo da tirolesa, as suspeitas são de que um problema no equipamento usado pelo empresário tenha causado o acidente. O caso é investigado pela Polícia Civil gaúcha. A apuração aponta que ele bateu em um telhado durante a descida.

    Como foi o acidente
    Como foi o acidente
    (Foto: )

    Sandro era militar do Exército, onde ingressou em 1988, e paraquedista há mais de 30 anos. A empresa dele, Projeto Aventura, projetou diversas atrações de ecoturismo em Santa Catarina, como a tirolesa entre Rodeio e Benedito Novo, com 2 mil metros. A de Iraí, onde ocorreu o acidente, tem 1,6 mil metros e será uma das maiores do país.

    O empresário deixa a mulher, Alessandra, e os filhos William, Karine e Nathália.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas