nsc
    nsc

    Saúde

    Estado define início e prioridades para vacinar pessoas com comorbidades

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    02/05/2021 - 11h25
    Vacina contra a Covid-19 chegará aos grupos com comorbidades
    Vacina contra a Covid-19 chegará aos grupos com comorbidades (Foto: Christophe Simon, AFP)

    Técnicos da Secretaria de Estado da Saúde reúnem-se neste domingo (2), às 19h, para definir o início da vacinação de pessoas com comorbidades e qual será a ordem de aplicação das doses. Há expectativa de que, com a chegada de mais vacinas, o grupo possa começar a ser imunizado ainda esta semana.

    > Calendário da vacina: veja dados da vacinação em cada município de SC no Monitor da Vacina

    Quanto às prioridades, há duas possibilidades em discussão. A primeira delas é seguir a orientação do Ministério da Saúde aos estados, para que vacinem por ordem de idade - dos mais velhos para os mais jovens. O grupo de comorbidades inclui pessoas entre 18 e 59 anos.

    > Não conseguiremos vacinar todos os brasileiros em 2021, diz ex-coordenadora do PNI

    A segunda hipótese é determinar prioridade de vacinação para casos mais graves e mais suscetíveis a complicações. A secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto, citou à coluna como exemplo as pessoas com obesidade mórbida e as que têm graves doenças renais e dependem de hemodiálise.

    Mapa Covid de SC hoje: veja em mapa e dados por cidade como está a situação da pandemia

    A expectativa é que a decisão sobre a ordem e o início de vacinação seja divulgada até segunda-feira (3). Veja abaixo que doenças estão incluídas no grupo de comorbidades, de acordo com o Ministério da Saúde:

    Diabetes mellitus

    Pneumopatias crônicas graves

    Hipertensão Arterial Resistente (HAR)

    Hipertensão arterial estágio 3

    Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo

    Insuficiência Cardíaca

    Cor pulmonale e Hipertensão pulmonar

    Cardiopatia hipertensiva

    Síndromes coronarianas crônicas (Angina Pectoris estável, cardiopatia isquêmica, pós-Infarto Agudo do Miocárdio, outras).

    Valvopatias

    Miocardiopatias e Pericardiopatias

    Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas

    Aneurismas, dissecções, hematomas da aorta e demais grandes vasos.

    Arritmias cardíacas

    Cardiopatias congênitas no adulto

    Próteses valvares e Dispositivos cardíacos implantados

    Doença cerebrovascular

    Doença renal crônica

    Imunossuprimidos (transplantados, pessoas vivendo com HIV, que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos 6 meses; neoplasias hematológicas).

    Anemia falciforme

    Obesidade mórbida

    Síndrome de Down

    Cirrose hepática

    Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

    Mais colunistas

      Mais colunistas