nsc
    nsc

    Meio ambiente

    Golfinho de três metros aparece morto na praia em Navegantes

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    08/02/2020 - 12h20
    Golfinho foi avaliado pelo Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (foto: Divulgação, PMP-BS)
    Golfinho foi avaliado pelo Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (foto: Divulgação, PMP-BS)

    Um golfinho da espécie conhecida como nariz-de-garrafa apareceu morto nesta sexta-feira (7) na Praia do Gravatá, em Navegantes. O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) informou que se trata de um macho adulto, com três metros de comprimento. É o primeiro animal da espécie a encalhar este ano nas praias monitoradas no Estado.

    A avaliação dos técnicos do projeto levou em conta o desgaste da dentição do animal. O golfinho já estava em avançado estágio de decomposição, o que impossibilitou o exame de necropsia, que costuma ser feito pelo projeto para confirmar a causa de morte dos animais encalhados. A prefeitura de Navegantes ficou responsável pelo recolhimento e a destinação da carcaça.

    Os golfinhos nariz-de-garrafa são comuns no Sul do Brasil. Costumam ser avistados em regiões de baías e estuários, assim como ambientes oceânicos. O Projeto de Monitoramento de Praias informou que a espécie sofre com a poluição e a degradação dos ecossistemas marinhos, além de ser ameaçada pela captura acidental em redes de pesca e choque com embarcações.

    Golfinho nariz-de-garrafa
    Golfinho nariz-de-garrafa
    (Foto: )

    O que fazer

    Quando avistar tartarugas, aves ou mamíferos marinhos nas praias, acione o PMP-BS pelo telefone 0800 642 3341. A ligação é gratuita, e o atendimento funciona diariamente das 8h às 17h30min.

    O projeto é uma atividade desenvolvida para atender a um condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama. O objetivo é avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos.

    Em Santa Catarina, o Projeto é coordenado pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali) no trecho entre Governador Celso Ramos e Barra Velha.

    Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas