nsc
nsc

Infraestrutura

Guarda-vidas improvisam espaço em praia que teve posto incendiado por vândalos

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
27/12/2018 - 17h02 - Atualizada em: 27/12/2018 - 17h44
Guarda-vidas sem posto
Guarda-vidas sem posto (Foto: Luiz Carlos Souza, Arquivo Pessoal)

Um posto guarda-vidas — ou a falta dele — na Praia do Quilombo, em Penha, é um símbolo do prejuízo que o vandalismo causa aos Bombeiros nas praias de SC. O posto foi incendiado em novembro, e ainda não foi reconstruído por falta de recursos.

A prefeitura licitou a obra, que custará R$ 4,6 mil, mas a reconstrução ficará para janeiro. Sem um local para ficar, os guarda-vidas monitoram a praia no improviso.

Vandalismo

Os atos de vandalismo preocupam os Bombeiros na região. Na terça-feira, um posto de Navegantes amanheceu pichado. Semana passada, uma estrutura em Itajaí teve as pilastras atingidas pelo que pareceram golpes de facão.

Os Bombeiros gastaram cerca de R$ 60 mil para deixar os postos de Itajaí prontos para o verão — e agora têm novos custos para cobrir.

Em Balneário Camboriú, desde o início de dezembro três postos foram arrombados. Equipamentos da corporação e objetos pessoais dos guarda-vidas foram levados.

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas