nsc
    nsc

    DADOS DA SAÚDE

    Luciano Hang: “Estou sendo tão massacrado pela mídia que vão me fazer presidente do Brasil”

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    09/06/2020 - 05h00 - Atualizada em: 09/06/2020 - 11h02
    Luciano Hang
    Luciano Hang

    O empresário Luciano Hang negou que tenha sugerido ao governo federal a mudança no modelo de cálculo do número de mortes por covid-19 no Brasil – informação que repercutiu na imprensa nacional na segunda-feira (8). O catarinense afirma ser alvo de “fake news” e disse esperar que a imprensa brasileira não o leve “ao Planalto”:

    - Com Bolsonaro, malharam pau e elegeram ele presidente. Acho que estou indo pelo mesmo caminho. Estou ultimamente sendo tão massacrado pela midia, que não consigo mais sair na rua, é todo mundo "Luciano, estamos contigo". No final, vão me fazer presidente do Brasil – afirmou à coluna.

    Hang diz que seu nome sai todos os dias nos jornais, “com uma loucura diferente”. Bolsonarista de primeira hora, ele é um dos investigados no inquérito das fake news, conduzido pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O empresário foi alvo de operação, no dia 27 de maio, que também mirou em blogueiros e ativistas. Ele teve o celular e o computador pessoal apreendidos. Hang nega qualquer envolvimento com a divulgação e patrocínio de notícias falsas.

    - Uma hora sou financiador de campanha, outra hora financiador do Whatsapp, outra hora mudo a forma de contar os mortos da covid, outra hora libero obras falando com o presidente. Todo dia a mídia tenta arranjar algum problema pra mim – queixou-se.

    Apesar de comparar sua situação com a eleição do presidente Jair Bolsonaro, o empresário afirma que não pretende se candidatar. Nas últimas eleições, em 2018, foi cotado para concorrer a governador de Santa Catarina e a senador, apoiando Bolsonaro - mas não quis. Ele já foi filiado ao MDB, mas não tem mais filiação partidária.

    Sobre a suposta interferência no modelo de divulgação de dados do Ministério da Saúde, Hang disse que não conversa com o presidente Jair Bolsonaro sobre o assunto. O diálogo entre os dois é somente sobre “economia e otimismo, coisas boas” – afirmou.

    A polêmica

    Desde a semana passada, o governo federal deixou de atualizar os dados nacionais da pandemia do novo coronavírus às 19h, e passou a divulga-los somente às 22h. A alteração, justificada como mudança técnica para consolidação de informações, foi vista como uma tentativa de dificultar a divulgação dos números.

    A partir de sexta-feira (6), o Ministério da Saúde alterou também o modelo de divulgação de óbitos pro covid-19. A pasta deixou de publicar o número de casos e de mortes acumulado. Agora, informa casos e óbitos confirmados nas últimas 24 horas. 

    Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas