nsc
    nsc

    Coronavírus

    Moisés fala sobre respiradores da China em reunião com prefeitos: "Não temos garantias”

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    22/05/2020 - 11h07 - Atualizada em: 22/05/2020 - 11h10
    Governador Carlos Moisés (foto: Mauricio Vieira/Secom)
    Governador Carlos Moisés (foto: Mauricio Vieira/Secom)

    A necessidade de respiradores para o combate à pandemia do novo coronavírus em Santa Catarina foi um dos assuntos trazidos pelos prefeitos na reunião da Federação Catarinenses de Municípios (Fecam) com o governador Carlos Moisés (PSL), na manhã desta sexta-feira (22). Moisés afirmou que “não há garantias” em relação aos respiradores comprados da China. E que o Estado tem “planos A, B e C” para suprir a demanda – o que inclui a produção local de equipamentos.

    - É como comprar uma coisa em uma caixa fechada, em que não se sabe o que vai chegar, se vai chegar e se são adequados.

    Moisés garantiu aos prefeitos, no entanto, que Santa Catarina terá condições de suprir a necessidade de equipamentos com aparelhos apropriados para tratar pacientes graves com covid-19. Afirmou que o que foi adquirido ou encomendado pelo Estado, permanecerá aqui.

    - Teremos respiradores adequados à covid-19. Os que estão previstos serão alocados, de uma forma ou de outra.

    O governador disse que a produção local, aposta para suprir a demanda, será repartida com outros estados que estão com falta de aparelhos. O assunto é tratado junto ao Ministério da Saúde.

    A polêmica que envolve a compra de 200 respiradores da empresa Veigamed, que é investigada pela polícia e o Ministério Público - e levou o governo a uma CPI - não foi citada.

    Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas