nsc
    nsc

    Política

    Moisés responde a Bolsonaro: Estados precisam de ação "forte, precisa e muito rápida" do governo federal

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    03/04/2020 - 07h40 - Atualizada em: 03/04/2020 - 21h17
    Governador Carlos Moisés responde ao presidente Jair Bolsonaro (foto: Reprodução)
    Governador Carlos Moisés responde ao presidente Jair Bolsonaro (foto: Reprodução)

    Alvo de críticas do presidente Jair Bolsonaro nesta quinta-feira (2), pelas medidas de quarentena adotadas em SC, o governador Carlos Moisés (PSL) respondeu ao presidente em tom de cobrança. Em um vídeo publicado nas redes sociais, o governador diz, sem citar diretamente o presidente, que os estados passam por um momento de finanças comprometidas e precisam de "uma ação forte, precisa e muito rápida" do governo federal para enfrentar a pandemia.

    Bolsonaro critica Moisés por quarentena: "ele se elegeu com o meu nome"

    Na publicação, Moisés afirmou que Santa Catarina precisará de R$ 1,3 bilhão para dar conta dos gastos públicos causados pela emergência.

    Desse valor, R$ 500 milhões são para os insumos e equipamentos nos hospitais públicos e filantrópicos. Outros R$ 800 milhões terão como destino hospitais de campanha e outras ações de Defesa Civil.

    Listou ter recebido R$ 58 milhões que retornaram dos poderes, e R$ 14 milhões do governo federal - montante que ressaltou ser insuficiente para enfrentar a crise.

    Não é a primeira vez que o governador fala dos recursos. Na semana passada, disse que o atraso no envio de equipamentos foi o motivo para o cancelamento do precipitado plano de retomada econômica, que previa a reabertura do comércio esta semana. Acusado de parecer o "dono" do Estado por ter decretado quarentena em meio à pandemia, e de ter sido eleito em seu nome, por Bolsonaro, Moisés evitou subir o tom.

    Leia mais:

    Crítica de Bolsonaro sela distanciamento de dois políticos que nunca estiveram juntos

    Está faltando humildade ao Mandetta, diz Bolsonaro sobre ministro da Saúde

    Mais cedo, questionado pela Folha de S. Paulo, o governador de SC disse que "a hora não é de discurso político". Sabe, no entanto, que ao trazer ao debate a insuficiência de recursos, e a demora de reação do governo federal em atender os estados, aponta para Bolsonaro a necessidade de reagir.

    Veja o vídeo desta quinta-feira (2), em que Bolsonaro critica Moisés:

    Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​​​

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas