Navegue por

publicidade

Dagmara

Investimento

Sistema de água de R$ 55 milhões reduzirá risco de faltar água em Bombinhas no verão

Compartilhe

Por Dagmara Spautz
07/11/2018 - 12h01 - Atualizada em: 07/11/2018 - 14h30

A concessionária Águas de Bombinhas inaugurou nesta quarta-feira o novo sistema de abastecimento da cidade, que trará água do Rio Tijucas para tratamento. A alternativa deve reduzir os riscos de falta de água durante o verão, um problema crônico que se repete a cada temporada.

Carlos Roma, diretor-presidente da empresa, diz que será o melhor verão dos últimos anos em relação ao abastecimento. Não é possível garantir que não falte água, afirma, porque tudo dependerá do consumo. Mas o sistema foi dimensionado para atender a população flutuante de até 500 mil pessoas _ fora da temporada, Bombinhas tem cerca de 20 mil moradores.

Uma diferença tão grande entre a quantidade de consumidores na temporada e fora dela, fará com que o sistema atue de acordo com a demanda. Quanto maior o consumo, maior o volume de captação e tratamento. A capacidade é de 140 litros por segundo, o que permitirá que o município deixe de comprar água tratada da Casan.

Roma diz que o principal desafio da obra foi a distância: a adutora percorre um caminho de 27 quilômetros e passa por um morro, desde o Rio Tijucas até a estação de tratamento. Foi necessária a instalação de diversas bombas pelo caminho para que a água chegue em volume adequado.

O investimento foi de R$ 55 milhões, incluindo os R$ 5 milhões gastos em contrapartidas às cidades de Tijucas e Porto Belo, por onde passa a adutora. A concessionária está negociando com a prefeitura de Bombinhas como será o ressarcimento pelo gasto extra. O diretor-presidente diz que, até o verão, não há previsão de aumento na conta de água.

A água tratada pela nova estação começou a chegar às torneiras gradativamente, e ainda está em fase de testes de distribuição.

Trajeto alterado

O projeto original da adutora, que passava pela praia de Porto Belo, levou a um inquérito do Ministério Público Federal (MPF). O procurador da República Darlan Airton Dias instaurou um inquérito para apurar denúncias de ausência de participação popular na autorização da obra. A concessionária acabou alterando o trajeto da adutora e informou que todos os termos de ajuste de conduta firmados com o Ministério Público estão sendo cumpridos.

Penha

A empresa que administra o sistema de água em Bombinhas também presta o mesmo serviço em Penha, cidade que sofre igualmente com a falta de água nas torneiras durante o verão. Carlos Roma diz que há um projeto semelhante ao de Bombinhas para ser executado em Penha, mas ainda depende de licenças e de negociações com as prefeituras de Navegantes e Luiz Alves, por onde terá que passar a adutora.

Deixe seu comentário:

Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação