nsc
nsc

publicidade

Mestrado

TJ nega recurso de Campagnolo em ação por "perseguição religiosa" na Udesc

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
12/09/2019 - 12h57 - Atualizada em: 12/09/2019 - 14h23
Foto: Solon Soares, Alesc
Foto: Solon Soares, Alesc

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) negou recurso da deputada estadual Ana Caroline Campagnolo (PSL) na ação em que ela pede indenização à historiadora Marlene de Fáveri, professora da Udesc, por “perseguição religiosa e ideológica”.

A professora, que tem como objeto de estudos feminismo e gênero, abriu mão de orientar o projeto de pesquisa de Campagnolo. A deputada, que se declara antifeminista, alegou que teria sido prejudicada em sua carreira acadêmica.

A ação havia sido considerada improcedente em primeira instância, por falta de provas. Na época, mais de 30 entidades na América Latina manifestaram-se a favor da professora. Agora, o motivo para a negativa do recurso foi a falta de pagamento das custas processuais.

Os advogados da deputada vão recorrer da decisão.

Deixe seu comentário:

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Últimas do colunista

Loading interface...
Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

publicidade

publicidade

Mais colunistas

    publicidade

    publicidade

    Mais colunistas