nsc
nsc

Cidades

Vereadores de Balneário Camboriú aprovam multa para pedintes que estiverem nas sinaleiras

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
21/12/2017 - 09h27 - Atualizada em: 21/12/2017 - 09h34

Pedinte
Pedintes podem pagar multas a partir de R$ 500
(Foto: )

A Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú aprovou em sessão extraordinária, na quarta-feira à noite, um projeto de lei que estabelece multa de R$ 500 a R$ 2,6 mil para pedintes, vendedores e artistas de rua que estiverem nos semáforos. A proposta, apresentada pelo vereador Marcos Kurtz (PMDB), depende agora da assinatura do prefeito Fabrício Oliveira (PSB).

No texto, a proposta afirma que essas atividades representam “perigo ou obstáculo para o trânsito”. Na lista, estão a comercialização de qualquer mercadoria, prestação de serviços, apresentações do tipo malabarismo, entre outras, e pedido de contribuição financeira. A exceção é para “pedágios de entidades sem fins lucrativos”.

A primeira medida a ser tomada é a advertência, seguida da notificação, conforme o projeto.

Hoje a fiscalização da prefeitura já proíbe o comércio nas sinaleiras. Mas a panfletagem não é proibida, se tiver autorização do município _ segundo o diretor de fiscalização, Laurindo Ramos, a prefeitura tem evitado a permissão para esse tipo de atividade por entender que atrapalha o trânsito, mas permite nas calçadas.

O trecho mais polêmico da lei é o que prevê a aplicação da multa a quem está na sinaleira pedindo dinheiro. Para o diretor de fiscalização, a aplicação da medida é inviável.

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas