Navegue por

publicidade

Diogo

Violência

O pavor dos assaltantes de joalheria em shopping de Florianópolis

Compartilhe

Por Diogo Vargas
12/09/2018 - 08h45 - Atualizada em: 12/09/2018 - 21h15
assalto a joalheria em Florianópolis
(Foto: Reprodução)

Nervosos, violentos, aparentemente não integrantes de quadrilha especializada em roubar joias, relógios e ouro. Esta é a impressão de policiais militares e civis ouvidos pela reportagem sobre os assaltantes que levaram pavor e medo a uma joalheria do Floripa Shopping, na noite de ontem, na Capital.

As primeiras pistas de policiais militares indicam que eles podem ser criminosos de áreas próximas. No passado, a PM já prendeu assaltantes do Morro do Caju, no Monte Verde. Foi no começo de 2017, quando os ladrões também praticaram roubos pesados.

Agora, novamente um crime violento e com repercussão volta a desafiar as polícias Militar e Civil, na Capital.

Policiais receberam vários vídeos gravados dentro do shopping, em que mostram os bandidos armados. Um deles com uma submetralhadora, nervoso, apontando para todos os lados enquanto domina pessoas deitadas.

Pavor

O pavor do crime fica ainda mais evidente quando os ladrões saem levando ao menos duas reféns libertadas logo em seguida. Pessoas se abraçam, uma delas chora e um homem aparece tirando uma criança do lugar.

A gravação mostra ainda a chegada de dois policiais militares. Um oficial da PM ouvido afirma que os policiais foram frios, cautelosos, o que evitou um tiroteio dentro do shopping. Ou seja, impediram que a violência fosse ainda maior e gerasse mais riscos às pessoas.

Na Polícia Civil, o assalto é investigado pela Delegacia de Repressão a Roubos.

Roubos estão em queda na Capital

O assalto à joalheria chama a atenção por acontecer justamente em um período de queda desse tipo de crime em Florianópolis.

Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública, aconteceram 1.021 assaltos em geral na Capital de janeiro a setembro deste ano contra 1.675 roubos no mesmo período do ano passado.

Leia mais notícias e análises de Diogo Vargas

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação