nsc
    nsc

    Rolê com Edsoul 

    Grande Floripa ganha Banco Comunitário pra fortalecer a quebrada

    Compartilhe

    Edsoul
    Por Edsoul
    17/04/2020 - 17h46 - Atualizada em: 18/04/2020 - 14h08
    comidas
    (Foto: Divulgação)

    Há um mês, o Instituto Comunitário da Grande Florianópolis (ICOM) lançou uma Linha de Apoio Emergencial pra promover o acesso à alimentação, produtos de higiene e de limpeza pra quem mais precisa. Mais de 160 pessoas e empresas já doaram pra essa linha, e com isso o ICOM já conseguiu apoiar 14 iniciativas que atuam nas comunidades, atingindo mais de 4,5 mil pessoas.

    Graças a essas doações, chegou a hora de inovar e pensar em outras frentes de ação. Pra continuar atendendo a galera, mas de um jeito diferente, foi criado o Banco Comunitário da Grande Florianópolis.  

    Funciona assim: o ICOM faz parceria com uma organização da sociedade civil (as ONGs) que atua na comunidade. Aí, cadastra pequenos comércios dos bairros, como a venda, o mercadinho, a verdureira, pra que recebam a moeda social implantada pelo Banco Comunitário. 

    Depois, com a ajuda da ONG parceira, é feito o cadastro das famílias que vão receber as moedas pra usar nos comércios cadastrados. Com essa parte feita, começa o trabalho de fazer a grana girar dentro da comunidade. É uma maneira de empoderar e dar autonomia pras famílias, apoiar os pequenos comerciantes e fortalecer os laços comunitários.

    As famílias vão receber R$ 200 por mês, ao longo de 3 meses. O valor fica disponível nas contas delas no Banco Comunitário, e elas têm acesso por meio de um aplicativo, o “e-dinheiro”.

    Nele, elas consultam o saldo e também veem em que estabelecimentos podem gastar. Então, é só ir em algum desses lugares, apresentar o aplicativo ou o CPF e comprar o que for preciso. As famílias beneficiadas recebem suporte da ONG da comunidade e do ICOM pra aprender a usar estes recursos e buscar soluções.

    Nesse momento, já tá em prática o projeto piloto na comunidade da Serrinha, no Maciço do Morro da Cruz, em Floripa, em parceria com a organização Casa São José. Dez famílias e três estabelecimentos estão cadastrados e já estão usando a moeda social. 

    Depois desta fase, o objetivo do ICOM é ampliar a atuação do Banco Comunitário para mais famílias, em mais comunidades da Grande Floripa. Por isso, a mobilização continua.

    Para doar e apoiar esse projeto, é só fazer uma transferência ou depósito para:

    ICOM – Instituto Comunitário Grande Florianópolis

    Banco: 001 – Banco do Brasil

    Agência: 5201-9

    Conta Corrente: 11.079-5

    CNPJ: 07.756.988/0001-62

    Pra saber mais, acesse o site.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas