nsc
    nsc

    Rolê com Edsoul 

    Moeda social chega a comunidades do Complexo do Monte Cristo

    Compartilhe

    Edsoul
    Por Edsoul
    13/05/2020 - 17h00
    chico mendes
    (Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS)

    Criado há um mês pelo Instituto Comunitário Grande Florianópolis (ICOM), o Banco Comunitário, ainda em projeto-piloto, chega agora às comunidades Chico Mendes, Nossa Senhora da Glória e Novo Horizonte, ambas no Complexo do Monte Cristo, na Capital.

    Nestas comunidades, a moeda social está sendo implementada em correalização entre o ICOM, Cooperativa de Mulheres do Monte Cristo e Revolução dos Baldinhos, organizações que atuam nestas comunidades e estão mobilizadas e articuladas para fazer com que a moeda social chegue a quem mais precisa. As famílias e os comércios já estão sendo cadastrados por elas nestas três comunidades. 

    > Em site especial, saiba tudo sobre o coronavírus

    O objetivo do Banco Comunitário, nesta etapa piloto e emergencial, é repassar às famílias cadastradas pelas OSCs locais R$ 200 por mês, em moedas sociais, ao longo de 3 meses, para serem gastos no comércio local. A moeda social dá autonomia e empodera as famílias, fortalece os comércios dos bairros e potencializa os recursos das comunidades.

    160 famílias na Serrinha

    Pioneira na circulação das moedas na Grande Floripa, a comunidade da Serrinha já tem 160 famílias com contas abertas no banco e 4 comércios cadastrados. Nesta comunidade, o trabalho é correalizado pela Casa São José, organização da sociedade civil local.  Para saber mais sobre o Banco Comunitário ICOM, acesse o site.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas