publicidade

Navegue por
Edsoul

Rolê com Edsoul

Quem cuida da saúde dos doentes do crack que andam aos montes no Centro da Capital?

Compartilhe

Por Edsoul
20/03/2019 - 09h10 - Atualizada em: 20/03/2019 - 09h07

Quem está acostumado a andar a pé pelo centro de Floripa certamente vai se identificar com o relato desta nota. Está praticamente impossível transitar pelas ruas, principalmente à noite, com a quantidade de doentes de crack que estão largados e à mercê por aí. Dá pena ver a quantidade de seres humanos, pessoas que poderiam estar desenvolvendo trabalhos bacanas numa sociedade única, às margens e sem perspectiva alguma. A maioria dos transeuntes que encontramos são homens de meia-idade, dispostos a qualquer coisa (literalmente) para obter a próxima pedra.

Na boa, será que ninguém está vendo que isso não é mais um caso somente de segurança? É claro que nós queremos nos sentir seguros a ponto de não sermos assaltados por estas pessoas. Mas não tem ninguém cuidando da saúde dos caras?

Não estou me referindo ao assistencialismo que transita aos montes por aí, mas, de fazer com que seja resgatada a dignidade de cada um. Vou confessar que em outras épocas já fui absolutamente contrário a internação compulsória. Dói demais assistir estes irmãos morrendo a cada tragada.

Deixe seu comentário:

Edsoul

Edsoul

Edsoul

Edsoul sabe tudo o que rola nas comunidades de Floripa. Reivindicações, histórias de superação e serviços interessantes para galera.

edsoul.amaral@somosnsc.com.br

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação