Amados, não é novidade que sou próximo das comunidades vulneráveis, das favelas, becos e vielas que mesmo sem atenção devida, resistem com dignidade a esta temporada de incertezas que vivemos. No domingão, eu e o time de basquete que faço parte, fomos até a Chico Mendes distribuir alguns mantimentos que arrecadamos ao longo de 15 dias.

Continua depois da publicidade

A palavra satisfação nos resume depois dessa ação que considero pequena diante do que podemos fazer se estivermos todos unidos, num mesmo propósito. Acabei rabiscando algumas linhas, que tomo a liberdade de compartilhar aqui no nosso cantinho. 

Fomos em equipe. Aproveitamos o domingo ensolarado, reunimos parte do nosso pelotão e adentramos a favela. Uniformizados, mascarados… uma incursão com cinco viaturas. Nos porta-malas um arsenal de mantimentos, alimentos, cestas aos montes, que de básicas não tinham nada. 

Ao chegar, notamos o significado da palavra essencial. Mas ainda assim, o que levamos nessa blitz do bem estará marcado para todo o sempre em nossos corações. Nos doamos. Ao fim da ação éramos marmanjos que se resumiram em lágrimas. Fazer o bem para 29 famílias foi muito bom, e como nos fez bem. 

​> Em site especial, saiba tudo sobre o novo coronavírus

Somos R.U.A. Um grupo de maloqueiros, de roupas camufladas, todos apaixonados por basquete, respeito, união e amizade. 

Continua depois da publicidade

Obrigado, comunidade Chico Mendes! Até a próxima.

Destaques do NSC Total