publicidade

Navegue por
Estela

Novos nomes

Expectativas com a equipe econômica do novo governo

Compartilhe

Por Estela Benetti
03/12/2018 - 05h00 - Atualizada em: 03/12/2018 - 05h00
bandeira de sc
(Foto: )

Após uma longa espera de mais de um mês, os catarinenses serão informados oficialmente, a partir das 14h desta segunda-feira (03), sobre os nomes que ocupação o primeiro escalão do governador eleito Carlos Moisés da Silva. O temor é que ao ter tão pouco tempo para tomar conhecimento de tudo o que precisa ser feito, a população enfrente problemas inesperados. Mas pelo que a coluna apurou nos bastidores, isso não vai acontecer, pelo menos na área econômica.

A expectativa da maioria é de que o novo governador vai confirmar para a pasta que tem a chave do cofre do Estado, a Secretaria da Fazenda, o nome do atual titular, Paulo Eli, que seguirá com sua equipe, incluindo a diretora do Tesouro Michele Roncalio.

Médico e Bombeiro, Helton Zeferino assume como secretário da saúde

E para comandar a Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável do Estado o nome mais cotado é o do presidente do PSL catarinense, Lucas Esmeraldino. Uma novidade é que essa pasta de Desenvolvimento vai abraçar a Santur, com o fechamento da Secretaria de Turismo.

Na SDS, Esmeraldino será um dos fortes secretários do governo. Está sob gestão dessa secretaria também o Instituto do Meio Ambiente (IMA), que está licenciando R$ 70 bilhões em investimentos e deve ser presidido por um militar da Polícia Ambiental. Além disso, ela controla a Junta Comercial e o Imetro, entre outros órgãos.

“Não há sentido em o indulto beneficiar um grupo restrito”, afirma conselheiro do CNJ

A equipe de transição disse que vai dar atenção às empresas do Estado a partir de agora. Mas fala-se que a Celesc, estatal mais poderosa de SC, poderá seguir com Cleverson Siewert na presidência ou ter à frente um executivo vindo da Eletrosul.

Sobre mudanças na Casan, empresa de água e saneamento, há menos especulações. Mas o conselho que teriam dado ao novo governador Moisés é que, se fizer mudança, o faça somente depois do pico da temporada porque a demanda por água e energia explode na virada do ano, até por volta de 15 de janeiro, e as equipes precisam estar focadas para atender os turistas em função da importância desse setor ao Estado.

Bolsonaro quer desaparelhar agências reguladoras

Ao revelar os nomes hoje, o governo poderá informar também sobre como vai administrar as dívidas do Estado e que medidas tomará para ajustar as contas.

No índice verde da B3

(Foto: )

A Engie Brasil Energia, que nos últimos anos deu uma virada radical para ser ainda mais sustentável ao escolher a descarbonização, têm suas ações listadas no ISE, o índice “verde” da B3 (ex-BMF&Bovespa) desde 2005.

É a única catarinense entre as sete empresas que estão nesse grupo pelo décimo-quarto ano consecutivo, ou seja, desde o início do ISE, que agrupa empresas que se destacam em ações socioambientais e de governança. É um índice que reflete o retorno médio de uma carteira teoria de ações de empresas com boas práticas. Do início, em 2005, até agora, o ISE acumulou rentabilidade de 203,8% enquanto o Ibovespa chegou a 175,4%. 

– Este é um reconhecimento importante de que nosso compromisso com o desenvolvimento sustentável deve ser mantido e ampliado, conciliando interesses individuais e coletivos da sociedade em busca do progresso harmonioso.

Estamos atentos às tendências e dinamizações oriundas da transição energética, com vistas a uma economia de baixo carbono – afirma o presidente da Engie, Eduardo Sattamini.

Mudança na Acif

Com a eleição do empresário Luciano Pinheiro, presidente da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (Acif) para a diretoria técnica do Sebrae/SC, a expectativa é de mudança na cúpula da associação. A expectativa é de que Pinheiro informe a diretoria hoje que vai deixar o cargo e passar para o vice-presidente Rodrigo Rossoni. A propósito, esse assunto não foi abordado oficialmente na festa de final de ano da entidade, sábado à noite, na Casa Rosa.

Prodetur e livro

O ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, que deixará a pasta na virada do ano, vai lançar um livro quarta-feira, na Cidade das Artes, Rio de Janeiro, falando do potencial turístico do Brasil. Será durante evento em que nomes que contribuíram ao setor, no país, serão homenageados. Entre os quais, o fundador da CVC, Guilherme Paulus e o fundador do Costão do Santinho, Fernando Marcondes de Mattos. No evento da Acif, Lummert disse que interessados ainda podem apresentar projetos ao Prodetur + Turismo. SC já contirmou R$ 700 milhões de um total superior a R$ 4 bilhões.

Casan melhora resultados

Companhia de água e saneamento de SC que está investindo cerca de R$ 2 bilhões em saneamento, a Casan fechou o terceiro trimestre com resultado real recorde, segundo o presidente Adriano Zanotto. Excluindo o impacto do Programa de Demissão Voluntária Incentivada (PDVI), a empresa teve lucro líquido de R$ 88 milhões no período de janeiro a setembro, cifra 20,9% superior a do mesmo período do ano passado.

Quem olhar apenas o balanço com impacto do PDVI, o resultado traz prejuízo, mas a companhia vive seu melhor ciclo e encerra investimentos de R$ 1,8 bilhão no ano que vem. Conforme o diretor financeiro e de relações com investidores, Laudelino de Bastos e Silva, no terceiro trimestre frente ao mesmo período de 2017, a receita com serviços cresceu 6,6%. Ele diz que o maior destaque é a redução de custos com o  programa de demissões.

Obras na Beira-mar Norte

(Foto: )

A Casan vai encerrar este ano com nove novas estações de tratamento de esgoto concluídas. Mas a obra de maior evidência é a que visa despoluir a orla da Baía Norte, em Florianópolis. Neste final de semana, o presidente Adriano Zanotto foi conhecer a nova estação de tratamento de águas impuras, denominada URA (Unidade de Recuperação Ambiental) que está sendo construída na Beira-mar Norte. Essa obra de despoluição será concluída até 31 de dezembro, mas os efeitos esperados, ou seja, a limpeza da água será observado um pouco depois, em fevereiro.

Leia também:

Expectativa de vida chega a 79,4 anos em SC, revela IBGE

 

Deixe seu comentário:

Estela Benetti

Estela Benetti

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação