nsc
    nsc

    Educação na pandemia

    Adesão às aulas presenciais diminui nas escolas e creches municipais de Blumenau

    Compartilhe

    Evandro
    Por Evandro de Assis
    24/03/2021 - 06h00
    Redução no interesse das famílias por aulas presenciais foi maior na educação infantil
    Redução no interesse das famílias por aulas presenciais foi maior na educação infantil (Foto: Patrick Rodrigues, BD, Santa)

    Um mês e meio após a volta às aulas na rede municipal de Blumenau, 59% dos estudantes frequentam o ensino presencial. É uma proporção inferior à aferida por uma pesquisa da Secretaria de Educação que, em 5 de fevereiro, detectou interesse de 67% dos pais em enviar os filhos para a sala de aula. Em números absolutos, são 2,9 mil alunos a menos nas escolas e centros de educação infantil, que tem 35 mil matriculados.

    ​> Receba notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp.​

    Na pesquisa de fevereiro, 75% dos pais haviam manifestado o desejo de enviar as crianças às creches. Segundo a Secretaria de Educação, no dia 19 de março, 8,1 mil crianças frequentaram a educação infantil, o equivalente a 60% dos matriculados. No ensino fundamental, o percentual caiu menos, de 63% para 58%.

    A proporção de alunos que vai à sala de aula, ainda que alternando semanas presenciais com períodos de atividades online, diminuiu no mesmo período em que a pandemia de Covid-19 agravou-se no município. O número de internados em hospitais atingiu o maior patamar de toda a crise sanitária. Apesar das dificuldades, a secretária de Educação, Patrícia Lueders, vê o cenário como positivo. Ela reforça que a presença em sala ainda não é obrigatória:

    — A obrigatoriedade é do município oferecer a modalidade presencial em conjunto com a modalidade online. É opção da família, não haverá prejuízo.

    Patrícia passou a manhã desta terça-feira (23) percorrendo centros de educação infantil e ouvindo as equipes. Ela avalia que os pais estão sendo cautelosos quando há caso suspeito de coronavírus na família, mantendo os filhos em casa. Outra explicação seria o aumento no número de trabalhadores autorizados por empresas a trabalhar em casa, de maneira remota. Estes também estariam preferindo as aulas online.

    — Qualquer pessoa que olhe os números avalia como positivos. Os pais se sentem seguros e dizem para as diretoras que, se todos os lugares fossem como as creches, não haveria problema na pandemia — comemora a secretária.

    Casos em escolas

    Conforme o controle conjunto das secretarias de Educação e Promoção da Saúde, até a semana passada Blumenau havia registrado 394 casos de Covid-19 em escolas e creches da cidade, incluindo também as estaduais e particulares. São 265 professores, 92 alunos e 37 trabalhadores das escolas.

    Conforme os dados do município, 323 dos casos foram detectados em escolas e creches mantidas pela prefeitura. Os outros 71 abrangem as unidades públicas do Estado e todas as escolas e creches particulares. A prefeitura disse que não possui os dados separados de unidades estaduais e privadas.

    A discrepância nos números entre as redes de ensino sugere subnotificação.

    Receba textos e vídeos do colunista Evandro de Assis direto no WhatsApp. Basta clicar aqui.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas