nsc
nsc

RISCO À AGRICULTURA

Nova praga em plantações de milho preocupa agricultores e autoridades sanitárias de Santa Catarina

Compartilhe

Evandro
Por Evandro de Assis
04/04/2021 - 10h33
Inseto minúsculo transmite doenças que atacam plantações
Inseto minúsculo transmite doenças que atacam plantações (Foto: Divulgação)

Produtores de milho e órgãos sanitários de Santa Catarina monitoram, desde o início do ano, surtos de uma praga conhecida como cigarrinha-do-milho, pequeno inseto que transmite doenças capazes de provocar prejuízos sérios às lavouras. A pedido do Ministério da Agricultura, a Companhia Integrada do Desenvolvimento Agrícola (Cidasc) está recolhendo 100 amostras em diferentes regiões para análise. No Vale do Itajaí, foram encontrados focos da cigarrinha em Rio dos Cedros e Presidente Getúlio.

> Receba notícias de Blumenau e região pelo Whatsapp.

Os insetos transportam agentes responsáveis pelo surgimento de doenças chamadas de enfezamentos. Elas prejudicam o desenvolvimento das plantas e das espigas. A praga já era comum em outras regiões brasileiras, mas nunca houve registro de prejuízos severos à agricultura catarinense. Segundo a Cidasc, a cigarrinha pode voar dezenas de quilômetros num dia.

Cigarrinha é capaz de voar dezenas de quilômetros num único dia
Cigarrinha é capaz de voar dezenas de quilômetros num único dia
(Foto: )

Cidasc e Epagri vêm orientando os produtores sobre como lidar com o minúsculo inseto, incluindo uma campanha para eliminar o chamado “milho voluntário”, aquele que germina após a colheita. As cigarrinhas podem alojar-se nele até o próximo plantio. A maior parte da safra catarinense de milho é colhida entre setembro e outubro.

Porém, de acordo com o gerente do Departamento Estadual de Defesa Sanitária Vegetal, Alexandre Mees, como há diferentes tipos de produção, durante praticamente o ano todo tem novas lavouras de milho crescendo em Santa Catarina. Isso garante abrigo à cigarrinha, que com isso consegue proliferar-se.

A cultura do milho é estratégica porque impacta a cadeia da pecuária. Uma quebra na safra pode, por exemplo, elevar os preços da carne.

Receba textos e vídeos do colunista Evandro de Assis direto no WhatsApp. Basta clicar aqui.

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Mais colunistas

    Mais colunistas