nsc
    nsc

    Rotina de derrotas

    Avaí toma goleada previsível no Maracanã

    Compartilhe

    Faraco
    Por Faraco
    05/12/2019 - 22h47 - Atualizada em: 05/12/2019 - 23h00
    Diego comandou a goleada rubro-negra sobre o Avaí (Foto: Alexandre Vidal/ Flamengo)
    Diego comandou a goleada rubro-negra sobre o Avaí (Foto: Alexandre Vidal/ Flamengo)

    Quando Lourenço deu aquele chutaço, a bola pegou na trave, bateu nas costas de César, e entrou, nem o mais otimista torcedor do Avaí imaginou que realmente poderia pintar uma zebra no Maracanã – o famoso Maracanazo. Era o momento de um empate de 1 x 1 no jogo. Parecia mais uma obra do acaso do que realidade. Era isso mesmo.

    O Flamengo, mesmo com o empate, tomava conta do jogo. Os gols rubro-negros eram uma questão de tempo e um pouco mais de capricho. Mesmo com toda a dedicação dos jogadores do Avaí, que lutaram muito, correram muito, a realidade dos times é muito diferente e estava em campo.

    E os gols foram saindo mesmo. Foram três no primeiro tempo e mais três no segundo tempo. Um Flamengo bem modificado estava em campo, mas muito superior ao Avaí.

    O mérito do Avaí foi encarar e tentar jogar. Os garotos estavam em campo para ganhar experiência, para ganhar alguns confrontos individuais de marcação ou criação, mas ganhar o jogo, ou mesmo algum ponto, era algo muito distante.

    Os números mostram muito. O Flamengo chegou a 90 pontos. Número histórico. Recorde absoluto nos pontos corridos. O time tem agora 86 gols feitos. O Avaí tem apenas 19 pontos. Uma pontuação espantosamente baixa. Uma equipe que marcou apenas 18 gols em toda a competição. O Flamengo fez sua vitória 28 no Brasileiro. O Avaí teve sua derrota número 24. A diferença foi expressa no placar de campo com 6 x 1 para o Flamengo em um ritmo suave de jogo.

    Fica a experiência de jogar num Maracanã com quase 70 mil torcedores, contra um time histórico e entregar o que poderia ser entregue em campo. E não há mais muito o que avaliar.

    Presidente ainda deve uma palavra de satisfação ao torcedor

    Enquanto isso, o presidente Francisco Battistotti segue sem falar com o torcedor avaiano, pelo menos para dar uma satisfação sobre a terrível campanha e o rebaixamento no Brasileirão. O torcedor merece esse respeito. É o mínimo. O Avaí já está rebaixado matematicamente há quatro rodadas. O técnico Evando admitiu que o Avaí desistiu com 14 rodadas de antecedência. E o presidente segue se esquivando dos microfones. É preciso assumir as responsabilidades que um presidente tem e encarar de frente o torcedor para falar e justificar o fracasso da campanha do Brasileirão. Um presidente tem que ser ainda mais presidente nos momentos mais difíceis. Elogiado, com justiça, nas vitórias, deveria saber aceitar críticas e cobranças e responder ao torcedor nas derrotas.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas