A largada do Avaí na Copa Santa Catarina não sugere uma equipe que esteja trabalhando firme para buscar a vaga na Copa do Brasil. Com uma vitória apenas em três jogos, e atuações abaixo daquilo que poderia sugerir a força do grupo de jogadores e do próprio clube, o Avaí parece mais estar carregando um fardo – o de ter que participar da competição. 

Continua depois da publicidade

Inter de Lages vence o Avaí por 3 a 0 pela Copa Santa Catarina

E desse jeito perde de forma constrangedora, como foi contra o Inter de Lages nesta segunda-feira, e irrita ainda mais o torcedor que já não está satisfeito com a campanha da Série B. Na Copa Santa Catarina, o Avaí tem parecido estar apenas presente. 

Leia mais notícias do Esporte no NSC Total

A pergunta que a direção tem que fazer internamente é: o que o Avaí quer da Copa Santa Catarina? A resposta rápida é que quer a vaga da Copa do Brasil para 2024. Mas e a resposta da prática? Daquilo que tem sido a realidade? 

Continua depois da publicidade

O foco do Avaí precisa ser permanecer na Série B do Brasileiro. A ameaça é real ainda e o Avaí tem 10 rodadas para buscar os pontos necessários para esta permanência na segunda divisão nacional.

“Eu não vou mais à Ressacada”, garante ex-presidente do Avaí Francisco Battistotti 

Mas a Copa Santa Catarina tem que ter espaço. Mas não com “o que restar” do grupo da Série B, como foi dito por Marquinhos na entrevista coletiva pós-jogo contra o Inter. O Avaí poderia planejar mais e definir um time a cada rodada da Copinha. E treinar este time para a partida específica. E Barroca deveria ficar exclusivo e focado para a Série B – pelo menos enquanto a permanência não estiver garantida. Marquinhos ou Fabrício Bento seriam boas alternativas para assumir o time da Copa Santa Catarina nesta primeira fase. 

O Avaí está se atrapalhando com as duas competições. E assim o risco aumenta nas duas. Os seis gols sofridos em dois dias/jogos são um aviso, que deve ser assimilado pelo departamento de futebol e pela direção.

Destaques do NSC Total