nsc
    nsc

    Temporada de verão no Teatro

    Temporada de verão do teatro joinvilense terá 16 espetáculos

    Compartilhe

    Gerson
    Por Gerson Junior
    27/01/2020 - 16h23 - Atualizada em: 29/01/2020 - 11h45
    Teatro em Joinville
    No dia 1º de fevereiro, o 8º Verão Teatral de Joinville abre a temporada de espetáculos da cidade com peças para todas as idades. São 16 espetáculos que serão apresentados nas sextas, sábados e domingos no UniSociesc Campus Park, no Teatro da ETT. Foto: Divulgação

    A programação da temporada de verão do teatro em Joinville, começa com “A Última Aventura de Gilgamesh”, do Grupo Essaé Cia, que será apresentada nos dias 1º e 2 de fevereiro, às 20h30. As peças têm preços populares e alguns espetáculos serão com entrada franca. Ingressos custam R$ 20 (mais taxas administrativas), com meia-entrada a R$ 10 (mais taxas administrativas). Os pontos de venda antecipada são na Loja Arcobaleno Místico (rua Gen. Câmara, 483, Bom Retiro) e no site https://enjoyticket.com.br ou uma hora e antes do início do espetáculo no Teatro ETT. A mostra é uma iniciativa da Ajote (Associação Joinvilense de Teatro).

    “O Verão Teatral é um evento que acontece para movimentar a cena cultural logo no começo do ano. Orgulhamo-nos em fazer a tantos anos de forma ininterrupta. É uma oportunidade bem importante para que os grupos teatrais da cidade entrem em cartaz. São espetáculos variados, para todos os púbicos, uma programação bem diversificada. A parceria com a UniSociesc é ímpar, pois toda a divulgação, a visibilidade da arte está sendo feita pela instituição. Espero que venham muitas outras parcerias com a UniSociesc”, diz Cassio Correia, produtor cultural do Verão Teatral.

    Confira a programação completa:

    1º e 2 de fevereiro (sábado e domingo).

    Espetáculo: "A última aventura de Gilgamesh".

    Grupo: Essaé Cia.

    Classificação etária: 10 anos.

    Horário: 20h30.

    Gilgamesh foi um grande herói da antiguidade. Apesar de pouco conhecida do grande público, a sua saga, contada há 5 mil anos, é a obra literária mais antiga da humanidade. Nesta versão bem humorada da Essaé Cia, Gilgamesh passará por inúmeros desafios para encontrar o seu último desejo: a imortalidade.

    8 e 9 de fevereiro (sábado e domingo).

    Espetáculo: "Um inimigo do povo".

    Grupo: Cia Rústico Teatral.

    Classificação etária: 14 anos.

    Horário: 20h30.

    As águas de uma pequena cidade da Noruega estão infectadas. Sob forte represália dos poderosos, o Dr. Thomas Stockman, médico da estação balneária, decide revelar a notícia à população, ainda que o futuro de sua família e sua reputação estejam ameaçados. "Um inimigo do povo", peça escrita por Henrik Ibsen em 1882, ressoa em um sombrio 2019 tensionando temas como o ataque ao conhecimento científico, a manipulação política e midiática e os riscos de se assumir uma postura frente à verdade.

    14 de fevereiro (sexta-feira).

    Espetáculo: O avarento.

    Grupo: Cia Caras e Bocas

    Classificação etária: livre.

    Horário: 20h30.

    A peça teatral "O Avarento", de Molière, retrata a vida de criados e senhores em uma casa na antiga Paris do século 17 governada pela avareza. O governante em questão era Harpagon, homem que tinha no dinheiro sua verdadeira paixão e devoção, tratando sua família e criados como uma extensão de seus recursos e caprichos. Nessa divertida comédia, vocês verão, juntamente com Harpagon, que nem todo o dinheiro do mundo resolve todos os problemas, ainda mais quando o amor entra em questão.

    15 de fevereiro (sábado).

    Espetáculo: "Para Fábio"

    Grupo: Dionisos Teatro.

    Classificação etária: 18 anos.

    Horário: 20h30.

    Por cartas, Karen conta sobre sua jornada em busca de si mesma, pelo fim de uma vida simulada. Fábio encontra essas cartas ao chegar em casa.

    Datas: 16 de fevereiro (domingo).

    Espetáculo: "O que é que eu tô fazendo aqui?".

    Grupo: Dionisos Teatro.

    Classificação etária: 12 anos.

    Horário: 20h30.

    Quem nunca se sentiu estranho, deslocado, um peixe fora da água? Para muitas crianças, é preciso coragem para trilhar a jornada escolar. A partir de narrativas reais, a atriz constrói um universo fabular, onde os personagens adquirem poderes especiais para atravessarem os corredores da escola.

    28 de fevereiro (sexta-feira).

    Espetáculo: "Descabíveis" - mostra de processo e roda de conversa.

    Grupo: Coletivo Aflora de Teatro.

    Classificação etária: 14 anos.

    Horário: 20h30.

    Entrada franca.

    Deixar sair as vozes entaladas nas nossas gargantas de mulheres, desfazer as amarras que prendem nossos corpos de mulheres. Um grito, um desabafo, uma tentativa de sermos compreendidas! A sensação de não caber mais no moldes que nos oprimem, nos esmagam! Esse é o norte que guia a construção da dramaturgia de “Descabíveis”. Nesta mostra de processo queremos o encontro com o público - mulheres e homens também! Após apresentarmos um trecho de “Descabíveis”, será aberta uma roda de conversa para refletirmos sobre as questões levantadas pela dramaturgia, um espaço de troca de experiências e olhares diversos que envolvem esse tema.

    29 de fevereiro e 1º de março (sábado e domingo)

    Espetáculo: "Everline na escuta".

    Grupo: Palhaça Everline Flore.

    Classificação etária: 12 anos.

    Local: Teatro ETT.

    Horário: 20h30.

    A palhaça Everline Flore é uma agente de polícia dedicada que passa dias e noites neste ambiente um tanto peculiar, uma Delegacia de Polícia, na tentativa de acertar e cumprir aquilo que acredita ser seu papel. Solitária, constrói um universo um tanto particular, onde busca se encaixar em meio ao caos que a cerca. Até que um desaparecimento, e sua convocação a investigar, abala tudo aquilo que ela acreditava como certo. Um espetáculo que provoca no espectador o riso e convida a reflexão sobre as relações de poder.

    7 e 8 de março (sábado e domingo).

    Espetáculo: "João e o pé de feijão".

    Grupo: Essaé Cia.

    Classificação etária: três anos.

    Horário: 18h.

    Depois que roubaram a Harpa da Alegria, que vivia no Vale Feliz, tudo entristeceu. O menino João vai, então, vender sua vaquinha para comprar comida para a sua família. Mas acaba trocando-a por três feijões mágicos, que germinam e crescem até as nuvens. Subindo pelo pé de feijão, João chega ao castelo de um gigante, onde acaba encontrando e salvando a Harpa da Alegria e a Galinha dos Ovos de Ouro.

    14 de março (sábado).

    Espetáculo: "[Celas] e elas [des]montagem sobre mulheres e o cárcere".

    Grupo: Cia.vai! - Núcleo de pesquisa em artes cênicas.

    Classificação etária: 16 anos.

    Horário: 20h30.

    Em algum lugar da cidade, da casa, do quarto, da mente, está ela. Uma mulher. Uma mulher que são várias. Esta mulher está em luta, está em dúvida, está em cárcere, está em casa, está em vários lugares, está aqui. Esta mulher se contradiz, se defende, expõe fragilidades e cicatrizes, constrói pontes, se afasta e se aproxima, se revela e se esconde. Esta mulher tem sonhos e desejos. Esta mulher é ela e é você. E também sou eu.

    15 de março (domingo).

    Espetáculo: "Quatro cenas breves".

    Grupo: Curso Expressividade Criativa no Teatro.

    Classificação etária: livre.

    Horário: 18h.

    Entrada franca.

    “Quatro cenas breves” é uma mostra de processo dos alunos do Curso de Expressividade Criativa no Teatro ministrado por Paola Kulik, que teve início em agosto de 2019. Serão apresentadas as cenas: “Ruídos engaiolados”, “Poema final”, “Deixa ela falar” e “Precisa-se de um personagem”, todas construídas em meio a vivências feitas durante as aulas. Essa mostra se configura como um exercício de experimentação e um desejo de estar diante do público para dizer algo através do teatro.

    20 de março (sexta-feira).

    Espetáculo: “Manifesto cênico: grupo de 8 com 12" e “Olhares”

    Grupo: Oficina de Teatro do Sois – Arte Para Todos/Casa da Cultura e Grupo de Teatro Arte Para Todos.

    Classificação etária: livre.

    Horário: 20h30.

    "Manifesto Cênico: Grupo de 8 com 12", da Oficina de Teatro do Sois – Arte para Todos/Casa da Cultura: quem mais entende das engrenagens e eficácia do Sistema Público de Saúde, certamente, são os profissionais que atuam na rede e os usuários finais, ou seja, as pessoas que utilizam os serviços. Conscientes dessa verdade, profissionais e usuários da Rede de Atenção Psicossocial de Joinville defendem as diretrizes da Portaria do Ministério da Saúde, nº 3.088, de 23/12/2011, que cria a RAPS (Rede de Atenção Psicossocial), para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, no âmbito do Sistema Único de Saúde e alertam para os perigos de uma real aplicação da Nota Técnica nº 11/2019, da Coordenação Geral de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas do Ministério da Saúde.

    "Olhares", do Grupo de Teatro Arte Para Todos: o tempo, inevitavelmente, provoca mudanças em nós e em tudo o que nos cerca. No Arte para Todos, nossos olhares também mudaram. Criada pelo grupo em 2013, a peça mantém sua proposta original: no palco, os atores olham para o mundo, o mundo olha para eles e o grupo olha para si mesmo. Vários “Olhares” vivenciados por pessoas que muitas vezes são invisíveis na nossa sociedade. Mas o que eles levam para a cena agora, cinco anos depois, é uma consciência maior sobre os lugares que ocupamos na vida em sociedade e das diferenças entre como “EU ME VEJO” e como “O MUNDO ME VÊ”. Para que sejam respeitados, os atores precisam olhar para si de forma independente. A compreensão de suas possibilidades, mais do que suas limitações, é fator fundamental para uma existência plena, para eles e para todas as pessoas. Ao se colocarem com suas verdades no palco os atores desafiam todos nós ao exercício da empatia e do resgate da nossa humanidade.

    21 de março (sábado).

    Espetáculo: "Fala comigo! Ou um mundo invertido".

    Grupo: Grupo de Teatro Libração.

    Classificação etária: 10 anos.

    Horário: 20h30.

    "Fala Comigo! Ou um mundo invertido" é uma criação coletiva do Grupo de Teatro Libração. A história se passa num mundo onde todas as pessoas são surdas, mas Julie tem uma deficiência rara conhecida como ouvinte-falante. Como é viver em um lugar onde ninguém fala sua língua? Onde todos os estímulos são visuais? Os desafios de enfrentar as diferenças estão no Mundo Invertido.

    22 de março (domingo).

    Espetáculo: "A princesa Margarida"

    Grupo: Metamorfose Cia Cênica.

    Classificação etária: livre.

    Horário: 18h.

    A princesa Margarida desapareceu! O rei convoca a todos para que venham ajudar a encontrar a princesa. Onde está a Margarida? O espetáculo, com dramaturgia criada a partir da ciranda "Onde está a Margarida", contém muitos elementos dos contos que povoam o imaginário popular, com cantigas e brincadeiras tradicionais. O resgate das brincadeiras populares é o que a montagem propõe de forma bastante interativa, além da difusão de três das mais importantes manifestações artísticas para a cultura brasileira: o teatro, a música e a contação de histórias.

    27 de março (sexta-feira).

    Espetáculo: "Bio – círculo da vida".

    Grupo: Metamorfose Cia Cênica".

    Classificação etária: 16 anos.

    Horário: 19h e 20h30.

    "Bio – círculo da vida" é um monólogo teatral que trata das relações de cuidado entre as pessoas. A dramaturgia, criada em processo colaborativo, parte das memórias da atriz e de muitas pessoas por ela entrevistadas que se dispuseram a compartilhar memórias afetivas sobre cuidar e ser cuidado. Bio trata deste fio que é a vida e que guarda em seu novelo-memória, o vivido e o sonhado. Pensado para um público de 50 pessoas, o espetáculo propõe ao público momentos de poesia, reflexão e interação.

    28 e 29 de março (sábado e domingo)

    Espetáculo: "Cirquinho d’elas".

    Grupo: Meroacidente Palhaçaria.

    Classificação etária: livre.

    Horário: 18h.

    A palhaça Everline Flore e Vera chegam para encontrar o público, trazendo consigo o que ambas tem de mais valor, o desejo de encontrar! Apresentando, juntas, a adaptação de cinco números clássicos de palhaçaria, as palhaças se divertem, constróem relações, entre si e com o público, fazem sua homenagem ao circo tradicional e lançam um olhar sobre a mulher palhaça que são. "Cirquinho d´elas" é um experimento de relação entre as palhaças e o público, um espaço de diversão, riso e encontro. Com tiradas ácidas e piadas com o momento presente, as palhaças vão transitando com amor e com humor entre os corações e olhares curiosos de um público que vai cada vez mais adentrando nesse espaço de brincadeira. Um espaço para o compartilhar de pessoas de todas as idades!

    28 e 29 de março (sábado e domingo).

    Espetáculo: "Mulheres".

    Grupo: Cia de Teatro da Univille.

    Classificação etária: livre.

    Horário: 20h30.

    "Mulheres" é um espetáculo teatral de criação coletiva, que trata da biografia de mulheres importantes que influenciaram a história e mulheres anônimas ou quase anônimas, cujas histórias de vida são exemplos de transformação social. "Mulheres" é uma colcha de retalhos, tecida de fragmentos de biografias diversas. "Mulheres" é uma coleção de vozes que podem inspirar outras mulheres a descobrirem a sua própria voz.

    Serviço

    O quê: 8º Verão Teatral de Joinville;

    Quando: estreia dia 1º de fevereiro ;

    Local: UniSociesc Campus Park, no Teatro da ETT, Rua Albano Schmidt, bairro Boa Vista, 3333, Joinville, SC.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas