publicidade

Navegue por
Giro

Inovação

O ano da Acate

Compartilhe

Por Giro Financeiro
12/12/2018 - 08h39 - Atualizada em: 12/12/2018 - 17h36
Acate/Divulgação
Acate/Divulgação

*Por Daniel Leipnitz, presidente da Associação Catarinense de Tecnologia

Este foi o nosso ano. Prova disso foram os dois recentes prêmios que recebemos: como melhor hub de inovação do Brasil, pelo Startup Awards, da Associação Brasileira de Startups (ABStartups); e o top de marketing e vendas da ADVB/SC, na categoria tecnologia.

Uma de nossas principais entregas neste ano foi o lançamento do Observatório Acate em parceria com a Fiesc. Foi com base nos dados extraídos dele que fizemos o Panorama 2018, com números atualizados sobre o setor de tecnologia em Santa Catarina.

Também aproveitamos o ano para expandir nossa atuação e trilhar o caminho da internacionalização, assim como sempre aconselhamos aos empreendedores da nossa rede. Abrimos um escritório em Boston, nos Estados Unidos, para que as associadas tenham onde fazer negócio no país e um apoio para conhecer melhor o mercado norte-americano. E falando em terras estrangeiras, a nossa incubadora Miditec foi reconhecida como a 5ª melhor do mundo pela consultoria UBI Global. A premiação foi divulgada durante o World Incubation Summit 2018 em Toronto, no Canadá.

Por acreditar que é a troca de conhecimento que impulsiona a inovação, criamos ainda novos grupos temáticos - mulheres, investimentos e internacionalização. Os participantes se encontram periodicamente para discutir sobre esses assuntos e propor ações para melhorar o ambiente em que estão inseridos.

Outro grande destaque foi a inauguração de três centros de inovação na capital catarinense: o Soho, no bairro Itaguaçu; o Downtown, no Centro; e o Acate Sapiens, no norte da Ilha, que será apresentado ao público hoje à noite. Todos eles estão credenciados na Rede Municipal de Centros de Inovação, iniciativa nossa em parceria com a prefeitura. São quatro espaços, contando com o Centro de Inovação Acate — Primavera, na SC-401, que devem cumprir as funções essenciais estabelecidas nas políticas municipal e estadual de inovação, tais como capacitação, informação, coworking, incubação e aceleração de startups, hackathons, acesso a investidores, atração de negócios, entre outras.

Para o próximo ano, já temos previstos novos centros de inovação, unidades do Link Lab, programa com foco em varejo, além de apoio e promoção de grandes eventos no Estado. Não há teto para a inovação, então nosso objetivo é sempre fazer mais. Vem com a gente construir o futuro!

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação