nsc
    nsc

    LANÇAMENTO 

    Plataforma rastreia por onde pacientes com Covid-19 estiveram, ainda no período de incubação da doença

    Compartilhe

    Laine
    Por Laine Valgas
    29/04/2020 - 07h00
    startup
    (Foto: Divulgação)

    Uma startup de Florianópolis acaba de lançar a plataforma, a Smart Tracking, capaz de rastrear os movimentos de indivíduos diagnosticados com a Covid-19 durante o período de incubação da doença, ou seja, antes de serem confirmados como infectados.

    Esse mapeamento leva em conta estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços por onde a pessoa tenha passado por até 15 dias antes do diagnóstico. A informação serve para alertar as autoridades sanitárias e os próprios donos dos empreendimentos sobre a ocorrência, medida considerada importante para tomada de ações de prevenção.

    Outras pessoas que tenham passado pelos mesmos ambientes no dia e horário que o paciente testado positivo passou também serão avisadas. A plataforma não identifica os usuários e foi desenhada de acordo com as regras da nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). A operação se dá em parceria com estabelecimentos comerciais e órgãos de saúde dos municípios. 

    O funcionamento é simples e sem custos aos locais participantes.

    Como funciona

    Os estabelecimentos comerciais se cadastram na plataforma e recebem para impressão um QR Code, que fica à vista dos clientes. Basta fazer um rápido cadastro e o cliente passa a integrar o banco de dados, sem a necessidade de baixar aplicativos.

    E sempre que ele for a um novo estabelecimento, lê o QR Code do local, como uma espécie de check-in. A solução também pode ser usada por Igrejas, supermercados, academias de ginástica, shoppings, parques, condomínios, hotéis, etc.

    Quando alguém cadastrado na plataforma é diagnosticado com a Covid 19, os órgãos de saúde dos municípios conseguem acessar o banco de dados com login e senha e identificar todos os estabelecimentos por onde essa pessoa passou nos 15 dias anteriores ao diagnóstico.

    Então é enviado um aviso para que o proprietário tome as medidas necessárias para proteger o local e a equipe, servindo como mais uma barreira na proliferação da doença. Os demais clientes que estavam durante o mesmo período também serão avisados, mas o local específico do contato não será identificado. 

    O banco de dados é universal, ou seja, não é restrito ao município usuário, o rastreamento pode ser feito em todo o Brasil de acordo com os locais frequentados pela pessoa testada positiva. 

    No Brasil, a plataforma será lançada inicialmente nas cidades catarinenses de Florianópolis, São Bento do Sul, Itapiranga, além de Gramado (RS) e também será disponibilizada sem qualquer custo para todos os estados brasileiros nas cidades epicentros da doença.

    Na Europa começará pela cidade de Aveiro, em Portugal, onde a startup tem sede atualmente na IEMA - Incubadora de Empresas do Município de Aveiro.

    Em busca de apoio

    Em Florianópolis a startup está pleiteando o apoio das instituições representativas dos setores comerciais para cadastrar estabelecimentos na cidade. Os locais interessados podem acessar o site para realizar o cadastro e imprimir o seu QR code.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas