nsc
    nsc

    Abastecimento

    Comboio de 25 caminhões buscará combustível para a região de Criciúma

    Compartilhe

    Lariane
    Por Lariane Cagnini
    30/05/2018 - 16h57 - Atualizada em: 30/05/2018 - 16h59
    Em Criciúma, combustível disponível é apenas para forças de segurança (Foto: Renan Medeiros)
    Em Criciúma, combustível disponível é apenas para forças de segurança (Foto: Renan Medeiros)

    Por Renan Medeiros, interino*

    Os postos de combustível da região de Criciúma entraram em acordo com a Polícia Militar para a escolta de 25 caminhões que buscarão combustível em Itajaí. O comboio parte da maior cidade do Sul na madrugada desta quinta-feira (31).

    Dez dias após o início da paralisação nacional dos caminhoneiros, a região está totalmente sem gasolina à venda.

    — É um processo demorado. A gente acredita que, se tudo correr bem, haverá combustível nos postos para a população na manhã de sexta-feira — explica o proprietário de uma rede de postos.

    Itajaí fica a 280 quilômetros de Criciúma. O combustível terá como destino estabelecimentos de Criciúma e municípios vizinhos. Nas outras regiões, o abastecimento já começa a ser normalizado.

    Durante esta quinta-feira, apenas um posto tinha gasolina em Criciúma. Motoristas chegaram a formar filas de automóveis na entrada pela manhã, mas o combustível era apenas para carros oficiais da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Samu e veículos particulares dos profissionais que trabalham nesses serviços essenciais. À tarde, o combustível já havia esgotado.

    Situação das rodovias

    Uma força-tarefa envolvendo a Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Polícia Civil e Defesa Civil trabalha na tarde desta quarta-feira (30) para liberar os pontos de bloqueio no Extremo Sul de Santa Catarina.

    A operação é pacífica e os manifestantes não impõem resistência.

    O grande entrave para a normalização da situação no Sul está em Imbituba, onde manifestantes mantêm a BR-101 bloqueada para transportes de carga. Uma operação da PRF com o Exército está programada para retirar todos os caminhoneiros que não desejam ficar e autuar os que estiverem sobre a via, pista e acostamento.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas