nsc
nsc

EFEITO COVID-19

Ecad anuncia desconto na cobrança de direitos autorais

Compartilhe

Leo
Por Leo Coelho
04/08/2020 - 08h50
Segundo o Ecad, ocorreram pelo menos 6 mil suspensões de eventos mensais
Segundo o Ecad, ocorreram pelo menos 6 mil suspensões de eventos mensais (Foto: Leo Coelho/nsc)

A pandemia também mexeu com a estrutura do show business no país. As sete associações que administram o escritório de arrecadações decidiram conceder descontos de até 50% na cobrança dos direitos autorais das músicas executadas em eventos no Brasil. A decisão já está vigorando e vale até o final de 2021.

Será concedido um desconto de 50% nos licenciamentos que considerem os percentuais sobre a receita bruta ou custo musical, passando de 10% para 5% (música ao vivo) e de 15% para 7,5% (música mecânica).

Os shows e eventos em caráter beneficente recebem mais 30% de desconto, passando de 5% para 3,5% (música ao vivo) e de 7,5% para 5,25% (música mecânica).

A decisão é numa tentativa de contribuir com a retomada do mercado, afetado pela pandemia do novo coronavírus.

Cerca de 24 mil eventos foram cancelados desde que começaram as medidas de distanciamento social, no mês de março deste ano.

Terão direito a essa redução os clientes que estiverem em dia com o pagamento de direitos autorais e não será possível acumular o desconto de 50% para clientes permanentes. O valor também não será aplicado a determinados festivais de música.

Leo Coelho

Colunista

Leo Coelho

Referência no segmento social e com vasta experiência no mercado, o jornalista traz informações relevantes e exclusivas sobre Florianópolis. Notícias de bastidores da sociedade, círculos de influência, curiosidades, frases e causos. Os olhos e ouvidos da NSC na Capital catarinense.

siga Leo Coelho

Leo Coelho

Colunista

Leo Coelho

Referência no segmento social e com vasta experiência no mercado, o jornalista traz informações relevantes e exclusivas sobre Florianópolis. Notícias de bastidores da sociedade, círculos de influência, curiosidades, frases e causos. Os olhos e ouvidos da NSC na Capital catarinense.

siga Leo Coelho

Mais colunistas

    Mais colunistas