nsc
nsc

OBRA HISTÓRICA

Empresária Leninha lança livro sobre a história do bairro de Jurerê

Compartilhe

Leo
Por Leo Coelho
28/01/2021 - 07h00
Obra idealizada pela empresária Maria Helena Petry Makowiecky será lançada no dia 5 de fevereiro, data em que o pai completaria 109 anos
Obra idealizada pela empresária Maria Helena Petry Makowiecky será lançada no dia 5 de fevereiro, data em que o pai completaria 109 anos (Foto: Cassiane Zago/divulgação)

A história de Jurerê e as curiosidades que envolvem a compra do terreno no Norte da Ilha, dos primeiros moradores até a expansão e a transformação do bairro em um dos balneários mais frequentados de Santa Catarina virou livro. Pelas mãos da empresária Maria Helena Petry Makowiecky, reconhecida como Leninha aqui na Capital, cuja história se entrelaça com a do local, Florianópolis conhecerá, a partir de 5 de fevereiro, essa biografia ainda não tão conhecida pela população da Capital. Trinta por cento da renda angariada com a venda dos livros será revertida para a Associação de Desenvolvimento Comunitário (Adecom), para melhorias no bairro Jurerê.

A relação de Leninha com o bairro de Jurerê começou em 1956. Ela é filha de Annito Petry, empreendedor que juntamente com os amigos Julio Teixeira e Aderbal Ramos da Silva, anos mais tarde eleito governador do Estado, compraram mais de 6 milhões de metros quadrados de terra por 150 mil cruzeiros - o recibo original ainda está guardado. Em 1957, quando ela tinha apenas seis meses, Annito e a mulher, Zulmira Carmelina Salvi, saíram do Rio Grande de Sul com a família rumo a uma vida nova em Florianópolis.

A data escolhida para o lançamento do livro não poderia ser mais simbólica: 5 de fevereiro é o dia em que Annito Petry completaria 109 anos.

Oscar Niemeyer participou do projeto de Jurerê!

As terras, compradas anos antes, ficavam na chamada Vila Caldeirão, eram habitadas apenas por pescadores. Havia cerca de 20 casas de pau a pique no local, quando os empreendedores fizeram o loteamento e criaram a Imobiliária Jurerê para comercializar os terrenos. O projeto de urbanização e do grande hotel que seria construído no local ficou por conta de Oscar Niemeyer, o mais renomado arquiteto brasileiro e responsável pelos projetos mais arrojados do mundo.

Além da urbanização, o arquiteto seria responsável pelo projeto de um hotel internacional de luxo, além de clube, camping, restaurante, cinema, parques e jardins. “Niemeyer planejava a circulação de pedestres por alamedas exclusivas de acesso à praia. Assim continua até hoje”, comenta Leninha.

Intitulado “Pousada dos Chás”, o livro teve como proposta inicial falar sobre os 18 anos do empreendimento idealizado pela autora, mas Leninha logo percebeu que não teria como fazer isso sem relembrar a história da chegada da família à Capital e de tudo o que envolve o bairro de Jurerê, porque as histórias se entrelaçam.

Todo o conteúdo histórico do livro é ilustrado por documentos, fotos do projeto, imagens áreas e antigas do bairro. Há ainda imagens das instalações da pousada e do chá da tarde, servido diariamente aos hóspedes, além dos recados deixados por eles.  

Leo Coelho

Colunista

Leo Coelho

Referência no segmento social e com vasta experiência no mercado, o jornalista traz informações relevantes e exclusivas sobre Florianópolis. Notícias de bastidores da sociedade, círculos de influência, curiosidades, frases e causos. Os olhos e ouvidos da NSC na Capital catarinense.

siga Leo Coelho

Leo Coelho

Colunista

Leo Coelho

Referência no segmento social e com vasta experiência no mercado, o jornalista traz informações relevantes e exclusivas sobre Florianópolis. Notícias de bastidores da sociedade, círculos de influência, curiosidades, frases e causos. Os olhos e ouvidos da NSC na Capital catarinense.

siga Leo Coelho

Mais colunistas

    Mais colunistas