nsc
nsc

Estudo aponta

Crediário e cartão de crédito são os principais motivos de negativações dos CPFs

Compartilhe

Loetz
Por Loetz
04/12/2018 - 16h00
Cartões de crédito
(Foto: )

Estudo realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revela que os principais responsáveis pela negativação de CPFs no país são o crediário e o cartão de crédito. Abaixo, os fatores que causam negativação no SPC. (Em %).

crediário: 65

cartão de crédito: 63

empréstimo pessoal em bancos ou financeiras: 61

crédito consignado: 60

cheque especial: 57

financiamento de automóvel: 45

mensalidades escolares: 26

conta de telefone: 20

boletos de TV por assinatura e internet: 18

conta de água e luz: 11atrasos com aluguel: 10

atrasos com condomínio: 8

 

Fonte: CNDL E SPC

 

Eficiência energética

O governador Eduardo Pinho Moreira e o presidente da Celesc, Cleverson Siewert anunciaram novos projetos de eficiência energética e chamada pública da companhia. Os investimentos chegam a R$ 35 milhões e estimulam o uso racional da energia elétrica.

As novas edições dos projetos Banho de Energia, Energia do Bem e Bônus Eficiente visam combater o desperdício de energia em residências, por meio da substituição de eletrodomésticos antigos por novos ou com a instalação de sistemas de reaproveitamento energético. No mesmo ato, a Celesc destinou recursos do bônus eficiente para três instituições sociais: Associação Catarinense de Autismo; Associação de Síndrome de Down, de Joinville; Asilo São Vicente de Paulo, de Criciúma. A estimativa é que cada entidade receba aproximadamente R$ 100 mil.

 

No Ágora 

assinatura
(Foto: )

O Martinelli Advogados vai se instalar no Ágora Tech Park, em Joinville. O projeto envolve o desenvolvimento de novos negócios, acompanhando as tendências da nova economia, inovações tecnológicas e a indústria 4.0.

A unidade será inaugurada junto com o parque tecnológico, entre março e abril de 2019. - Vemos o Ágora Tech Park como um marco para o desenvolvimento da economia do Estado e a atração de novos negócios, onde vamos intensificar a atuação do Martinelli junto a startups e empresas de tecnologia com foco em inovação, criando um ambiente com perfil adequado para atender às atuais e novas demandas, argumenta Juliana Martinelli, sócia responsável pelo escritório em Santa Catarina. Desde 2009 o Martinelli Advogados ocupa espaço no Perini.

SC tem novo aliado para impulsionar negócios com a China

Na foto, Marcelo Hack, presidente do Perini Business Park e Juliana Martinelli, sócia responsável pelo escritório em Santa Catarina.  

Warm up

Boaz Albaranez, sócio na Mindset Ventures e embaixador honorário de Santa Catarina em Israel, fala, nesta terça-feira, dia 4, na Sociedade Harmonia Lyra, sobre o ecossistema de inovação e oportunidades para o Brasil. Será no evento Warm Up de Inovação, liderado pelo Conselho Municipal de Ciência, Inovação e Tecnologia, o Comciti.

BNDES financia

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 376 milhões à concessionária do Aeroporto Internacional de Florianópolis (CAIF). A operação tem por finalidade apoiar os investimentos obrigatórios previstos no contrato de concessão celebrado entre a empresa e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

 O apoio do BNDES, na modalidade project finance, corresponde a 61% do total de investimentos de R$ 620 milhões em obras para a construção de um novo terminal de passageiros, com dois níveis operacionais e capacidade estimada para 8 milhões de passageiros/ano. O terminal contará com dez pontes de embarque; área comercial com aproximadamente 4 mil metros quadrados; check-in com 44 posições,

Na pele

A Associação Empresarial de Joinville (Acij) cria o Núcleo de Tatuadores. 

 

Resultados melhores 

A Athletic Way e as outras empresas do grupo, com sede em Joinville e negócios também em Manaus, vem melhorando seus resultados ao longo do ano. A empresa, que está em recuperação judicial, faturou R$ 5,14 milhões em setembro (últimos dados disponíveis).

O valor é 0,6% superior ao obtido em agosto. Nos nove primeiros meses do ano, ao grupo faturou R$ 43 milhões. O pico foi em março, com R$ 5,9 milhões e o pior mês foi janeiro, com receita de R$ 3,07 milhões. Outro indicador importante é o da liquidez, e ele mostra gradual evolução, a comprovar que há mais dinheiro em caixa para pagar as contas. 

 

Leia também:

Caso ocorram, contratações do Estado serão feitas somente a partir de maio de 2019

 

Cláudio Loetz

Colunista

Loetz

Claudio Loetz é um dos mais renomados colunistas de economia do Sul do Brasil. Com textos analíticos e informativos, é a principal fonte de informação para os interessados em negócios em Joinville e região.

siga Loetz

Cláudio Loetz

Colunista

Loetz

Claudio Loetz é um dos mais renomados colunistas de economia do Sul do Brasil. Com textos analíticos e informativos, é a principal fonte de informação para os interessados em negócios em Joinville e região.

siga Loetz

Mais colunistas

    Mais colunistas