A Oxford, de São Bento do Sul, faturou R$ 477 milhões no ano passado, alta de 15% em comparação com o apurado em 2019, e projeta novo crescimento, de 14%, neste ano. Significa que a receita bruta da fabricante de louças e porcelanas deve superar os R$ 500 milhões em 2021. Contratou 103 novos funcionários e fechou 2020 com 2.519 trabalhadores.

Continua depois da publicidade

​> Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

O objetivo é produzir 85 milhões de peças e, para atingir a meta, a companhia anuncia o lançamento de 250 novos itens neste ano. A empresa também vai entrar no segmento de panelas de aço inoxidável, ampliando o portfólio de produtos das marcas Oxford, Biona e Strauss. No ano passado, fabricou 72 milhões de louças e cristais.

A empresa está investindo R$ 72 milhões em suas unidades. Do total, R$ 62 milhões destinam-se ao aumento da capacidade de produção da fábrica de São Mateus, no Espírito Santo. Do total já foram aplicados mais de R$ 20 milhões.

> Joinville anuncia medidas para auxiliar setores econômicos afetados pela pandemia

Continua depois da publicidade

Os recursos são para aumento da área construída, de 15 mil m2 para 40 mil m2, e a produção vai saltar de 15 milhões de peças/ano para 38 milhões de peças/ano. A companhia criou 470 novos empregos – e já emprega mil funcionários no Espírito Santo.

Nas unidades de São Bento do Sul e Pomerode a Oxford vai investir R$ 10 milhões em novas tecnologias e processos para melhoria do ambiente de trabalho.

Destaques do NSC Total