nsc
    nsc

    Startups

    Fiesc faz reunião com relator de projeto de lei

    Compartilhe

    Loetz
    Por Loetz
    21/01/2020 - 16h05 - Atualizada em: 21/01/2020 - 16h40

    Parlamentares e especialistas em digitalização da economia e do governo conheceram o Observatório Fiesc e as iniciativas de Sesi e Senai. Entre os integrantes do grupo estiveram os deputados federais Angela Amin e Vinicius Poit e o estadual Bruno de Souza, além dos presidentes da Associação Nacional de Certificação Digital (ANCD), Egon Schaden Junior, da ACATE, Daniel Leipnitz, e representantes da ACIF, do Instituto Cidadania Digital, UFSC e da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico. Ao longo do dia, a comitiva visitou empresas e instituições que integram o ecossistema de inovação de Florianópolis.

    Vinicius Poit é relator de um projeto de lei complementar que deve instituir o marco legal das startups. O tema está em análise em uma comissão especial. Angela Amin é vice-presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Deputados.

    Poit disse que está aberto para receber sugestões. A deputada Angela sugeriu a criação de um grupo de trabalho com a participação de empresas e entidades ligadas ao tema que possam dar contribuições ao relatório que está sendo elaborado.

    Setor de transporte cresce em meio a desafios

    O empresário Paulo Cesar Daniel Zendron, da Transville, toma posse como presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas e de Operações Logísticas de Joinville (Setracajo) no dia 30 deste mês. Com mandato que se estende de 2020 a 2024, vai liderar grupo de associados com o desafio de manter os serviços atualmente prestados e agir junto ao setor público para melhorar condições de mobilidade, fator essencial à competitividade das companhias.

    O setor de transporte vai crescer neste ano? Como avalia as perspectivas?

    Paulo Zendron - Acreditamos que o setor pode crescer em torno de 15% em 2020. Há sinais de melhora em relação a anos anteriores.

    Não se percebe possibilidade de greve de caminhoneiros.

    Zendron - Creio que não vai haver. O assunto está controlado. Até houve uma pequena tentativa, mas o atual governo agiu. Lembro que aquela grande paralisação dos caminhoneiros foi um movimento dos profissionais autônomos e não das empresas transportadoras.

    O que será prioridade fazer à frente do sindicato?

    Zendron - Garantir e manter a estrutura e os serviços prestados atualmente, e aumentar o número de empresas associadas são os nossos principais desafios. Queremos ter mais associados.

    Localmente, quais são as prioridades? O que preocupa?

    Zendron - A mobilidade preocupa. Afinal, o transporte também se faz dentro da cidade de Joinville - na zona industrial, em áreas da periferia. A rua Dona Francisca, o acesso norte de Joinville, a avenida Marquês de Olinda, a avenida Procópio Gomes, todas necessitam de duplicação ou, ao menos revitalização delas. Estaremos junto com outras entidades empresariais pedindo providências. Porque vias ruins aumentam custos e a ineficiência.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas