nsc
    nsc

    Fapesc

    Joinville é finalista em cinco categorias de prêmio de inovação

    Compartilhe

    Loetz
    Por Loetz
    18/02/2020 - 10h45 - Atualizada em: 18/02/2020 - 10h43

    A inovação em sustentabilidade é o grande destaque as empresas de Joinville nesta edição do prêmio Inovação Catarinense professor Caspar Erich Stemmer, realizado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc). Ciser e Acqua Logic disputam o primeiro lugar na categoria inovação de impacto socioambiental. Também estão entre os finalistas a Whirlpool, concorrendo como empresa inovadora, e o Instituo Ânima Sociesc como ICT inovador. Os vencedores serão conhecidos na quarta-feira, dia 19 de fevereiro.

    A Ciser, empresa tradicional da cidade na fabricação de portas e parafusos, tem sido nada convencional na busca por soluções ambientais. Além de consumir cerca de 40 mil toneladas de aço na linha de produção, também usa por ano 250 mil litros de óleo nos processos de tratamento térmico, material que depois era coletado e encaminhado para central de resíduos. Mas a equipe de engenharia criou um sistema para reaproveitamento desse insumo, que agora é separado após o uso, passar por decantação e centrifugação. O resultado final é um óleo idêntico ao novo.

    Só em 2019 foram reaproveitados 21.300 litros, suficiente para abastecer 1.331 carros populares. Com a reutilização, além de cortar custos para a empresa, também reduziu os riscos ambientais no transporte do produto, classificado como perigoso e que precisaria ser levado por mais de 650 quilômetros até a refinaria. Assim, 394 quilos de CO² também deixaram de ser emitidos.

    A joinvilense Acqua Logic também está na disputa com um sistema de inteligência analítica para gestão da rede de abastecimento de água.

    Outra empresa do Norte do Estado que participa do prêmio é a Whirlpool. Disputando na categoria Empresa Inovadora, a companhia que hoje é considerada a maior fabricante de eletrodomésticos do mundo conta com 23 laboratórios de pesquisa e desenvolvimento no Brasil. São 550 profissionais dedicados à área, que recebe 4% do faturamento. Como resultado dessas ações, 25% da receita da empresa vem de produtos inovadores.

    Quando o assunto é educação, uma das instituições que quer aliar inovação e modelos de aprendizagem é o Instituto Ânima Sociesc, que disputa o título de ICT inovadora. Além de estimular, fomentar e coordenar projetos de inovação, formação, pesquisa, consultoria, tem desenvolvido parcerias com entidades científicas e tecnológicas. Conta hoje com 650 laboratórios de todas as áreas de conhecimento, espaços makers e salas de metodologias ativas.

    A gestão pública tem exigido cada vez mais inovação e investimentos em tecnologia para melhorias no resultado. É o que tem feito a prefeitura de Joinville, uma das finalistas do prêmio inovação na categoria Ggverno inovador. Com o projeto Smart Mobility, foram criadas cinco etapas para melhorar as intervenções de mobilidade urbana.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas