nsc

publicidade

Luciano Hang inaugura "atrasômetro" em Joinville

Compartilhe

Loetz
Por Loetz
06/11/2019 - 15h12 - Atualizada em: 06/11/2019 - 17h08
Luciano Hang inaugura "atrasômetro" em Joinville
(Foto: Divulgação)

Joinville é a segunda cidade brasileira a receber a placa do “Atrasômetro”, criada pelo empresário Luciano Hang, para caracterizar demora excessiva para obtenção de licenças e alvarás por parte das prefeituras para abertura de lojas Havan. Identificado como "Capitão Brasil", numa alusão ao conhecido personagem Capitão América, ícone da cultura expansionista norte-americana, Hang está em Joinville nesta quarta-feira, dia 6, para compartilhar com a população que a obra da avenida Almirante Jaceguay, no bairro Costa e Silva, na zona norte da cidade, está aguardando o alvará da prefeitura há 360 dias, segundo ele.

Motivado pelo marketing, e ativo nas redes sociais, o engajado empresário provoca situações inusitadas e abraça causas incomuns para a maioria de seus colegas. Mais ainda: compra brigas que outros donos de negócios jamais pensariam em ter publicamente. Assim é com o Poder Público, a quem critica duramente, alegando ser fator de atraso no desenvolvimento das cidades por retardar licenciamentos para construção e abertura de empreendimentos.

Só em Joinville há três novas lojas Havan à espera de autorizações. Hang já esteve, até mesmo na Câmara de Vereadores de Joinville, em julho deste ano, para debater a questão dos licenciamentos ambientais. O tema, aliás, foi objeto de grande e longa polêmica, que durou meses, entre empresários - irritados com a lentidão para análises dos processos -; prefeitura de Joinville e Instituto de Meio Ambiente (IMA), órgão do governo do Estado.

O assunto chegou à Justiça que, em 2018, mandou a prefeitura retomar os processos de licenciamento de obras que estavam sob análise de técnicos do governo do Estado. Houve um período em que havia mais de 600 processos represados.

A prefeitura de Joinville explica que para aquele local não há obrigatoriedade do empreendedor obter o licenciamento ambiental completo. O que está em análise técnica na Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente (SAMA) é a necessidade supressão de vegetação e licença para fazer a terraplenagem do terreno para, então, a prefeitura conceder o alvará de construção.

Deixe seu comentário:

Cláudio Loetz

Colunista

Loetz

Claudio Loetz é um dos mais renomados colunistas de economia do Sul do Brasil. Com textos analíticos e informativos, é a principal fonte de informação para os interessados em negócios em Joinville e região.

siga Loetz

Cláudio Loetz

Colunista

Loetz

Claudio Loetz é um dos mais renomados colunistas de economia do Sul do Brasil. Com textos analíticos e informativos, é a principal fonte de informação para os interessados em negócios em Joinville e região.

siga Loetz

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade