nsc
nsc

Economia

"Morreu uma maneira de viver no planeta", diz neurologista Fabiano Moulin

Compartilhe

Loetz
Por Loetz
29/05/2020 - 12h31 - Atualizada em: 29/05/2020 - 13h06
Fabiano Moulin, neurologista da USP especialista em neurologia cognitiva e do comportamento (Foto: arquivo pessoal)
Fabiano Moulin, neurologista da USP especialista em neurologia cognitiva e do comportamento (Foto: arquivo pessoal)

No primeiro encontro digital do “Conexões Expogestão”, realizado no dia 28 de maio, o palestrante convidado foi o Dr. Fabiano Moulin, neurologista da USP especialista em neurologia cognitiva e do comportamento. Moulin explicou o que significa o estresse para o cérebro e sua importância para o nosso desenvolvimento e a nossa cultura. Segundo o neurologista, o cérebro tem a missão de gerenciar o organismo complexo para o enfrentamento do estresse e da imprevisibilidade, transformando tudo o que é regular em hábito para não termos que aprender novamente a mesma coisa todos os dias.

Da fala, recolho alguns conceitos que auxiliam a compreender como funcionam as relações comportamentais. 

Os tópicos listados abaixo servem como elementos de reflexão, algo absolutamente fundamental nestes tempos de isolamento social e redescobertas vivenciais.

O que diz Moulin:

1. Precisamos que o ambiente nos chacoalhe para nos desenvolvermos.

2. O estresse é necessário para o aprendizado.

3. O dia é mais cansativo diante das imprevisibilidades. A melhor solução é criar uma rotina para minimizar o desgaste mental

4. Estamos num processo de luto social porque morreu uma maneira de viver no planeta; a negação é uma das formas de reagir.

5. O propósito é uma ferramenta que o cérebro utiliza para encarar situações adversas, sofrimentos. 

6. Me dê um "porque" e eu suporto qualquer "como".

7. As redes sociais foram atualizadas para raquear nosso sistema de recompensas. Por isso use-as com intenção.

 8. O tédio tem cura. Ela se chama curiosidade.

 9. Uma das coisas que mais provoca medo é a perda da capacidade de ser maestro da própria vida.

 10. Cuide para não deixar sua cabeça construir cenários pouco prováveis. Se não cuidar da cabeça nesta viagem entre futuro (ansiedade) e passado (depressão), pode ficar doente no presente.  

11. O cérebro não distingue realidade de imaginação, ele faz sofrer nas duas situações.

12. Meditação é a engenharia da mente e deveria constar da grade escolar no ensino médio.

13. Todo o nosso comportamento é uma hipótese a ser testada, não uma ortodoxia que se tenha certeza. Se algo der errado, vamos aprender a fazer de novo, sem vaias.

14. O propósito e o pertencimento aumentam a resiliência.

15. O celular é um ralo cerebral, que drena a energia afetiva e cognitiva.

16. O toque humano é essencial para a saúde e desenvolvimento humano. Até ressignificar os comportamentos sociais, vamos sofrer um pouco. Vamos precisar reinventar o equivalente ao abraço e ao beijo.

17. Somos a felicidade, mas somos também a tristeza. Precisamos ser mais generosos conosco como costumamos ser com os outros; contentar-se com o suficiente, sem ficar sempre se cobrando a perfeição. 

18. Espiritualidade, independente da religião, é fundamental para o equilíbrio do ser humano e do profissional.

19. Não importa o quanto você acredita no que dizem os textos da religião. Importa o quanto você faz na sua rotina em prol do que você acredita. Instituições que duram milhares de anos (as religiões) precisam ser estudadas e levadas muito a sério pela gente.

 20. Saúde mental não é ser feliz 100% do tempo; é ter sintonia com o ambiente e o momento que estamos vivendo.

Cláudio Loetz

Colunista

Loetz

Claudio Loetz é um dos mais renomados colunistas de economia do Sul do Brasil. Com textos analíticos e informativos, é a principal fonte de informação para os interessados em negócios em Joinville e região.

siga Loetz

Cláudio Loetz

Colunista

Loetz

Claudio Loetz é um dos mais renomados colunistas de economia do Sul do Brasil. Com textos analíticos e informativos, é a principal fonte de informação para os interessados em negócios em Joinville e região.

siga Loetz

Mais colunistas

    Mais colunistas