nsc
nsc

Agronegócio

Alunos do Curso Técnico em Agronegócio visitam propriedades e agroindústrias catarinenses  

Compartilhe

Mário
Por Mário Motta
18/01/2020 - 17h02
Alunos josefenses visitam propriedades em Imbuia (Foto: MB/Senar - divulgação)
Alunos josefenses visitam propriedades em Imbuia (Foto: MB/Senar - divulgação)

As visitas de campo estão entre as atividades desenvolvidas no Curso Técnico em Agronegócio da Rede e-TEC, promovido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado à Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc).

Mais de 100 alunos dos polos de São José, Campos Novos, Fraiburgo e Lages visitaram propriedades do meio rural com o objetivo de conhecer as experiências diárias dos produtores.

De acordo com o presidente do Sistema Faesc/Senar-SC, José Zeferino Pedrozo, as visitas promovem o conhecimento da realidade rural e das características das atividades do agronegócio. “As visitas técnicas são fundamentais para os alunos que têm exemplos de como administrar as suas propriedades, considerando que o trabalho procedido corretamente deve gerar bons resultados, independentemente do tamanho da área, e impulsionar o setor”, ressaltou.

O superintendente do Senar/SC, Gilmar Zanluchi, destacou que a grade curricular do curso foi estruturada com o objetivo de especializar produtores rurais na gestão de propriedades rurais. “Os produtores rurais fomentaram a importância do gerenciamento de acordo com as características e os objetivos de cada estabelecimento. Os alunos agregaram conhecimento por meio do conjunto dessas experiências relatadas e do conteúdo teórico apresentado”, assinalou.

As melhores práticas são multiplicadas
As melhores práticas são multiplicadas
(Foto: )

ALUNOS DE SÃO JOSÉ VISITAM PROPRIEDADES EM IMBUIA

Na disciplina de Técnica de Produção Vegetal, 28 estudantes do polo de São José visitaram as propriedades do município de Imbuia, localizada no Vale do Itajaí, e conheceram vários cultivos, como de cebola, beterraba, batata aipo, orgânicos e tabaco.

A engenheira agrônoma Julia Dias do Nascimento identificou o Curso Técnico em Agronegócio como um meio de agregar conhecimento. “Em cinco anos de faculdade eu não tive oportunidades de conhecer tantas propriedades. Eu me formei no Acre, então, o processo de cultivo da região e a troca de experiências com agricultores e com produtores rurais foi um aprendizado diferente. As visitas técnicas, distintas da teoria, permitiram visualizar e fixar o conteúdo que aprendemos e imaginamos em sala de aula”, enfatizou.

O CURSO

O curso Técnico em Agronegócio da Rede e-TEC iniciou em Santa Catarina no ano de 2014, com o objetivo de formar profissionais habilitados na aplicação das técnicas de gestão e de comercialização do agronegócio. A capacitação permite aos alunos conhecer a realidade do meio rural e as peculiaridades das atividades produtivas do agronegócio brasileiro, identificar as potencialidades, as limitações e os desafios futuros e das principais cadeias produtivas, analisar problemas em sistemas e processos de gestão e de produção e aplicar técnicas de empreendedorismo com capacidade crítica, criativa e inovadora.

ANO NOVO

Os produtores rurais que não puderem se inscrever no curso em 2019, devem ficar atentos ao processo seletivo aberto para os polos de Araranguá, Canoinhas, São Joaquim, Seara e Fraiburgo, totalizando 150 vagas disponíveis. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas por meio do site (http://www.senar.org.br/etec/) até o dia 22 de janeiro de 2020. Os interessados poderão efetivar uma única inscrição, vinculada ao seu número de CPF. É obrigatório anexar a documentação digitalizada frente e verso em formato PDF, arquivo único, para cada campo de upload (extensão limite até 10 MB), conforme a opção de público selecionada no momento da inscrição. Aos produtores são exigidos histórico escolar, certificado de conclusão do ensino médio e um documento que comprove a atividade rural do produtor - inscrição estadual ou cartão estadual do produtor; ou Certificado de Cadastro de Imóvel Rural (CCIR), Declaração Anual do Produtor (DAP) ou Número do Imóvel na Receita Federal (NIRF) - e declaração do Sindicato Rural, reconhecendo a atividade do produtor rural.

Mário Motta

Colunista

Mário Motta

Informação de relevância e opinião sobre o que acontece na Grande Florianópolis com todo o carisma e credibilidade de Mário Motta.

siga Mário Motta

Mário Motta

Colunista

Mário Motta

Informação de relevância e opinião sobre o que acontece na Grande Florianópolis com todo o carisma e credibilidade de Mário Motta.

siga Mário Motta

Mais colunistas

    Mais colunistas