nsc

publicidade

Moacir

Audiência pública

A situação das obras paralisadas em SC em debate na Alesc

Compartilhe

Por Moacir Pereira
08/10/2019 - 04h30 - Atualizada em: 08/10/2019 - 16h07

A dramática e vergonhosa situação das obras paralisadas em Santa Catarina esteve em debate na Assembleia Legislativa, durante audiência pública proposta e presidida pelo deputado Bruno Souza. Presença de autoridades e representantes de 35 instituições, entre órgãos públicos municipais, estaduais e federais, entidades privadas e organizações da sociedade civil.

Pelo levantamento inicial do deputado Bruno Souza eram 127 as obras paralisadas, com custo de 7 bilhões e 200 milhões. A Controladoria Geral do Estado apresentou um dado diferente, revelando que o total das obras paradas estaria em 30 bilhões de reais, somados contratos rescindidos ou não executados.

Entre as razões destas paralisações estariam falta de planejamento, entre 25 e 40% dos casos. Em segundo lugar, a questão burocrática, muitas vezes ligada a falta de planejamento governamental.

A cada novo governo constata-se mudanças de prioridade. A falta de informações sobre a situação real da obras chega a ser um fato bizarro. Os frequentes aditivos contratuais são fator de corrupção na área pública.

Ao final foram feitos alguns encaminhamentos: 1. Formação de uma comissão mista com representantes da Assembleia, governo estadual, Fecam e Fórum Parlamentar para acompanhar de perto e fiscalizar melhor a situação da obras paradas. A cada quatro meses este grupo vai se reunir para avaliar a situação.

A elogiável iniciativa do deputado Bruno Souza pode ajudar a mudar este cenário dramático que atinge todos os catarinenses.

Ouça o comentário na CBN desta terça-feira (8)

Moacir Pereira

Moacir Pereira

Moacir Pereira

Principal nome do jornalismo político catarinense, é respeitado pela classe assim como nos campos empresarial e jurídico. A exclusividade de suas notícias se reflete na sua credibilidade.

moacir.pereira@somosnsc.com.br

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade