publicidade

Navegue por
Moacir

Repercussão

Extinção da Secretaria de Turismo pega mal para Moisés

Compartilhe

Por Moacir Pereira
05/12/2018 - 04h30 - Atualizada em: 05/12/2018 - 04h30
Moisés
(Foto: )

*Por Renato Ígor

 

Repercutiu muito mal no meio turístico a extinção da secretaria do setor em Santa Catarina. O Conselho Estadual de Turismo esteve reunido na terça-feira. Na pauta, a tentativa de reverter a decisão do governador eleito Carlos Moisés da Silva.

 

Idade mínima para aposentadoria

Está mais do que na hora a necessidade de estabelecer a idade mínima no serviço público, inclusive na segurança pública. Claro que quem atua no setor precisa de um sistema diferenciado, em função do risco e desgaste típicos da função. Mas é preciso flexibilizar. A expectativa de vida da população subiu.

Entenda as mudanças de Carlos Moisés na estrutura do governo de SC

Não há mais como pagar a conta de servidores que se aposentam com menos de 50 anos. A continuar assim, jamais o efetivo irá subir, tal é o ritmo daqueles que vão para a reserva. Claro que esta precisa ser uma discussão madura e que proteja mais quem ganhe menos levando-se em consideração o perfil da atividade.

 

Proibido contratar

Novas contratações estão proibidas. SC eatá no limite da Lei de Responsabilidade Fiscal. Agentes da área de saúde, segurança e educação não terão reposição nos próximos cinco meses. Serviços públicos ficarão comprometidos.

Conheça os primeiros secretários do governo de Carlos Moisés

As secretarias, tendo que entregar o mesmo serviço com equipes menores. O desafio é enorme para manter o patamar de qualidade.

 

Dois dígitos

Santa Catarina deve encerrar o ano com aumento de 8% na arrecadação de impostos. Caso não houvesse a paralisação dos caminhoneiros, chegaríamos, segundo cálculos da fazenda, a 10% de aumento. Para 2019, entretanto, a previsão é boa:

- Ficaremos na casa dois dígitos de crescimento - prevê o secretário da Fazenda, Paulo Eli.

 

Auxílio Motor-Home

Com a iminência do fim do auxílio moradia nos demais poderes, em Santa Catarina restará o polêmico auxílio-combustível em alguns órgãos do Executivo, de cerca de R$ 4.500 mensais, concedido inclusive para servidores que não usam o carro para qualquer atividade. São cerca de 600 servidores contemplados a um custo que supera R$ 30 milhões por ano. Será que também exigirão um aumento para abrir mão do privilégio?

 

Resposta

A coluna informou, na edição de terça-feira, que há dois anos a Defesa Civil tenta levar para seu novo e moderno prédio, no bairro de Capoeiras, no Continente, em Florianópolis, a Epagri/Ciram e não consegue. Nesta quarta, a resposta da Epagri:

– A Epagri/Ciram já trabalha, há anos, de forma integrada à Defesa Civil catarinense, por meio de contrato jurídico estabelecido formalmente. Os alertas de condições severas de tempo emitidos pela Defesa Civil, por exemplo, são gerados a partir de avisos meteorológicos produzidos pela Epagri/Ciram. Em tempos de conexão online, a pequena distância física que separa as sedes das instituições não impede a rápida e contínua comunicação entre as partes”. – A sede da Epagri está no bairro do Itacorubi, na Ilha.

 

Greves evitadas

Poder público e sindicatos deveriam ter encontros mensais para discussão de temas referentes às condições de trabalho. Deixa-se tudo para a data-base e estoura a greve. Com diálogo e gestão, muitas paralisações poderiam ser evitadas.

 

Boa

Para a futura Controladoria-Geral do Estado, muitos auditores internos querem que seja escolhido alguém da própria carreira. Mas boa parte acha que santo de casa não fará milagre. Rodrigo De Bona, auditor e ouvidor da CGU em Santa Catarina, ou Kliwer Schmidt, auditor e ex-diretor de Municípios do TCE/SC, são nomes ventilados. Não será surpresa caso um dos dois seja indicado.

 

Corte na carne

Empresário e advogado eleito pelo Partido Novo para deputado federal, Gilson Marques anunciou que renunciará ao auxílio-paletó, carro oficial, motorista, metade da cota de gabinete e a metade dos assessores a que tem direito. No caso dos assessores, serão preenchidas 12 das 25 vagas atuais e a escolha será via processo seletivo, com caráter técnico e não político, promete o estreante na política.

 

Articulação

foto
(Foto: )

O deputado estadual eleito Onir Mocellin (PSL), futuro líder do governo de Carlos Moisés, em encontro com o presidente da Alesc, Silvio Dreveck (PP). Em discussão, pautas a serem votadas até o final do ano que possam impactar no futuro governo e a composição da mesa para a próxima legislatura.

 

Cursos gratuitos

Estão abertas até segunda-feira as inscrições para os cursos gratuitos a distância (EaD) oferecidos pela Escola do Legislativo Deputado Lício Mauro da Silveira. Interessados devem acessar o site ead.escola.alesc.sc.gov.br. Pelo menos 22 mil pessoas já se inscreveram nos cursos. Neste mês, são 11 cursos, como redação oficial, administração do tempo e criatividade e inovação. A Escola do Legislativo também oferece cursos presenciais. Entre fevereiro e o começo deste mês, foram 170 cursos, palestras e seminários realizados com a participação de 17 mil pessoas em 69 cidades.

 

Leia também:

União Cervejeira defende mudanças em projeto do prefeito em exercício

Deixe seu comentário:

Moacir Pereira

Moacir Pereira

Moacir Pereira

Principal nome do jornalismo político catarinense, é respeitado pela classe assim como nos campos empresarial e jurídico. A exclusividade de suas notícias se reflete na sua credibilidade.

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação