publicidade

Navegue por
Moacir

O tempo fechou

Governo Moisés: a primeira crise política

Compartilhe

Por Moacir Pereira
07/01/2019 - 04h00 - Atualizada em: 07/01/2019 - 04h00
Foto: Divulgação

O professor Tiago Savi Mondo, do Instituto Federal de Santa Catarina, anunciado como novo presidente da Santur, não vai mais assumir o principal cargo do setor turístico. Divulgou no fim de semana um manifesto “À Sociedade Catarinense” em que justifica a inesperada decisão, atribuindo-a à politicagem e a forças do PSL que detonaram sua escolha pelas redes sociais. Depois de enfatizar que tinha garantias do governador Carlos Moisés da Silva de um governo técnico e ético, proclamou: “O processo de politicagem não pode ultrapassar o processo técnico”.

Nos bastidores e nas redes sociais a primeira crise provocada no novo governo está sendo atribuída ao secretário de Desenvolvimento Econômico e Sustentável e presidente estadual do PSL, Lucas Esmeraldino, e ao deputado estadual eleito Jessé Lopes. Esmeraldino teria outro candidato para a presidência da Santur e não concordou com a escolha de Moisés. Acionado ontem pelo celular, não deu resposta. E Jessé chegou a postar nota crítica no Facebook, acusando o professor Tiago Savi Mondo de ter feito campanha contra Jair Bolsonaro, do PSL, e a favor de Fernando Haddad, do PT. Até material de propaganda foi veiculado na internet. E anunciou que iria pedir a revogação do ato esta semana.

Os comentários contra a nomeação do professor Tiago Savi revelam as cisões que dividem o PSL e setores do governo. Este impasse na Santur abriu críticas contra nomeações prioritárias a servidores ou titulares ligados ao MDB, o que vem provocando reações entre parlamentares e dirigentes de outros partidos.

Nomeações

Levantamentos que estão sendo feitos sobre os novos titulares de cargos em comissão do governo Moisés revelam presença majoritária de nomes ligados ao MDB. O ex-deputado Vanderlei Rosso (MDB), que dirigiu o Detran por vários anos, foi nomeado assistente do secretário estadual do Planejamento. Em Lages, a nomeação de Rita Maria da Silva para Gerente Regional de Educação provocou reações entre líderes do PSL nas redes sociais. Ela apoiou Gelson Merisio (PSD) ao governo.

Aéreas

O último Diário Oficial Eletrônico de Santa Catarina revela a decisão do governador Carlos Moisés da Silva de vender os aviões do governo. Está publicado ato por ele assinado de exoneração dos experientes pilotos Carmelo Mario Faraco Júnior, Elder dos Santos e Diego Capelletti Coelho.

A conferir como o governador vai viajar: contratando aeronaves da iniciativa privada ou usando apenas os voos comerciais.

Contratos

O ex-ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, enviou e-mail com explicações sobre os contratos assinados no final de sua gestão. Um deles, de R$ 3 milhões, foi criticado pelo presidente Jair Bolsonaro. Lummertz disse ter falado com os ministros Marcelo Antônio (Turismo) e Augusto Heleno (Segurança Institucional) sobre a consultoria contratada. Esclareceu que foi contrato com a Fundação Getulio Vargas, em execução há 15 meses, visando estudo dos novos mercados mundiais. Ele estará esta semana com os dois ministros para expor detalhes do plano em execução.

Liberações

Vinicius Lummertz, atualmente Secretário de Turismo de São Paulo, informou ainda que foram liberados R$ 90 milhões no final do período. Desse total, foram R$ 25 milhões para Santa Catarina e R$ 30 milhões para São Paulo. Justificou as verbas para o Estado, alegando que “o turismo deverá movimentar neste verão em Santa Catarina R$ 11 bilhões e R$ 800 milhões em impostos diretos".

Floripa: a pior

Um estudo realizado pelo aplicativo Waze, o mais acionado pelos celulares para localização e informações rodoviárias, revela que Florianopolis é a “pior cidade do Brasil para dirigir”. Seguem-se Manaus, João Pessoa, Belém e Vitória. Entre as melhores despontam Atibaia, São José do Rio Preto e Grande Campinas, em São Paulo.

Imprensa

O jornalista Jefferson Douglas da Silva, que durante anos atuou na ex-RBS em várias cidades catarinenses, foi nomeado Diretor de Imprensa do governo Carlos Moisés da Silva. Já o ex-secretário de Comunicação do governo Eduardo Pinho Moreira, Gonzalo Pereira, passa a atuar como Consultor Geral do Gabinete do Governador, lotado na Casa Civil, segundo ato publicado no Diário Eletrônico. No mesmo diário, Moisés tornou sem efeito as demissões dos jornalistas Lúcia Helena Vieira e James Tavares.

Desenvolvimento Econômico Sustentável

O presidente da Associação Empresarial de Rio do Sul, Amandio João da Silva Junior, foi nomeado secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico Sustentável do governo.

Segurança

O coronel Dirceu Antônio Oldra, ex-gerente de obras da Secretaria de Segurança, é o novo secretário adjunto de Assistência Social e Trabalho de Santa Catarina.

Moacir Pereira

Moacir Pereira

Moacir Pereira

Principal nome do jornalismo político catarinense, é respeitado pela classe assim como nos campos empresarial e jurídico. A exclusividade de suas notícias se reflete na sua credibilidade.

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação