nsc
    nsc

    Patrimônio histórico

    Igreja vandalizada na Lagoa teve duas visitas de D. Pedro II

    Compartilhe

    Por Moacir Pereira
    24/02/2020 - 17h34 - Atualizada em: 24/02/2020 - 18h32
    Imagem da Imaculada da Conceição foi pichada (Foto: padre Celso Duarte/ Divulgação)
    Imagem da Imaculada da Conceição foi pichada (Foto: padre Celso Duarte/ Divulgação)

    O feriado de Carnaval foi marcado por atos de vandalismo praticados na Igreja e na gruta do Santuário Nossa Senhora na Lagoa da Conceição. 

    O crime, divulgado pelo jornalista Renato Igor na CBN Diário e aqui no NSC Total, ocorreu no fim de semana e foi denunciado pelo pároco local, o padre Celso Antunes Duarte, que há 17 anos trabalha e reside na casa paroquial. Houve pichação com termos satânicos e na imagem da padroeira, que se encontra na gruta recentemente restaurada.  

    A Igreja da Lagoa da Conceição é um dos patrimônios culturais, religiosos, artísticos e históricos da Ilha de Santa Catarina. É também das mais antigas freguesias. A Igreja foi criada em 20 de junho de 1750. Portanto, vai celebrar 270 anos no meio do ano. O templo foi construído em 1780, com projeto arquitetônico aprovado pela Corte Portuguesa.

    A igrejinha da Lagoa recebeu duas visitas do Imperador D. Pedro II. A primeira em 1847, e a segunda, em 1861. Nesta segunda passagem fez a doação de dois sinos, que até hoje se encontram no templo, além de castiçais de prata.

    A Igreja foi tombada na gestão do prefeito Esperidião Amin. Sofreu completa restauração em 2008, na segunda gestão do governador Luiz Henrique da Silveira. Tanto a gruta como a igreja representam uma da atrações turísticas da Lagoa da Conceição e de Florianópolis.

    Pela história e pela posição geográfica privilegiada, costuma receber visitantes do Brasil e do exterior com grande frequência.

    O padre Celso Duarte informou que está promovendo a limpeza das paredes da igreja e vai providenciar a restauração da imagem. Este ato de vandalismo é inédito na Lagoa da Conceição e, com essas características, na capital catarinense.

    Ouça o comentário para o Jornal da CBN da tarde desta segunda-feira:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas