nsc

publicidade

Moacir

Crise na Educação

Projeção é de que UFSC tenha orçamento para despesas e serviços só até agosto

Compartilhe

Por Moacir Pereira
11/05/2019 - 08h00
(Foto: Cristiano Estrela / Diário Catarinense)

Uma comissão especial designada pelo reitor Ubaldo Balthazar para analisar as repercussões do bloqueio de R$ 60 milhões nas verbas de custeio e capital da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) fez a primeira reunião. É presidida pelo professor Vladimir Fey, Secretário de Planejamento e Orçamento, e já fez projeções sobre a execução orçamentária com o contingenciamento e o bloqueio.

A primeira explicação sobre a polêmica: o bloqueio foi de R$ 60 milhões. Não correspondem a 35% do orçamento global, como vinha sendo divulgado. Incide sobre os R$ 150 milhões para custeio e capital. O orçamento anual da UFSC é de R$ 1,54 bilhão. Se o bloqueio anunciado incidisse sobre este total seria superior a R$ 500 milhões. A Universidade, contudo, não tem liberdade sobre o orçamento global. Eis que 87% deste valor são destinados ao pagamento de pessoal, professores e servidores, ativos e aposentados, além de encargos sociais. A UFSC faz a folha, mas o governo federal efetua o pagamento.

A previsão orçamentária era de R$ 145 milhões para custeio (manutenção) e só R$ 5 milhões de capital (obras). Ocorre que nos primeiros cinco meses do ano já foram gastos R$ 60 milhões. Como o MEC bloqueou R$ 60 milhões, a UFSC conta agora com apenas R$ 30 milhões para se manter por sete meses. “Impossível”, afirma categórico Vladimir Fey. Todas as projeções concluem que com estes R$ 30 milhões a UFSC chega até agosto. Depois não poderá mais empenhar despesas ou contratar serviços por falta de orçamento.

A hipótese de apertar o cinto, com redução de despesas, também não resolveria a situação. Segundo o secretário, com muito esforço talvez fosse possível economizar 7 milhões. Não daria para terminar o ano.

Novo Partido

O principal líder do PSB e seu ex-presidente, o ex-deputado Paulinho Bornhausen, está desfiliado do partido desde a segunda quinzena de abril. Está solidário com Ronaldo Freire nas críticas ao autoritarismo da direção nacional. Está voltado para atividades profissionais em São Paulo e tem feito contatos com o senador Álvaro Dias. O Podemos poderá ser a nova filiação de seu grupo político.

Celeiro de SC

Moacir Pereira
(Foto: )

Prefeito de Campos Novos, Alexandre Zancanaro(C), o presidente do Sindicato Rural, Luiz Sérgio Gris Filho(E) e o secretário de Indústria e Comércio, Ademir Bebber(D), estiveram na Alesc divulgando a 14ª Exposição Agropecuária, Indústria e Comercio. Com o deputado Romildo Titon(C) detalharam a programação de 17 a 19 de maio. Campos Novos se destaca como o maior produtor de grãos e  um dos maiores rebanhos bovinos de SC.

Médicos imortais

Empossada na sede da ACM a nova Diretoria da Academia de Medicina de Santa Catarina (Acamesc).  Tem agora na presidência o ginecologista Jorge Abi Saab Neto e na vice-presidência a hematologista Marta Rinaldi Muller. O evento marcou também a posse do cardiologista Théo Bub, presidente da Unimed Regional, como titular e o anestesiologista; José Warmuth Teixeira como membro emérito. 

Repúdio

Sindifisco Nacional -Delegacia de Florianópolis, emitiu nota repudiando decisão da Comissão Especial da Câmara Federal que alterou a MP 870/2019, limitando a atuação dos auditores da receita contra crimes tributários.

Oeste

O sistema rodoviário do Oeste continua crítico. Audiência pública realizada em Maravilha decidiu encaminhar relatório ao DNIT sobre o principal gargalo, no entroncamento das BRs 282 e  158.

Blumenau

Marcada para o dia 27 de maio, às 20h,a posse da nova Diretoria da Associação Empresarial de Blumenau, presidida por Avelino Lombardi e tendo na vice-presidência Renato Medeiros.

publicidade