O senador Jorginho Melo, presidente do Partido Liberal em Santa Catarina, está integrando a comitiva do presidente Jair Bolsonaro na viagem aos Estados Unidos. Ele embarcou em Boa Vista, capital da Roraima, onde o presidente fez uma escala técnica e participou de vários atos.

Continua depois da publicidade

O deputado federal Daniel Freitas, do PSL, que fez contatos em Brasília com o Ministério da Ciência e Tecnologia sobre a vinda de uma fábrica da Tesla para o Brasil, também integra a delegação presidencial.

Antes de embarcar, Jorginho Melo, um dos parlamentares mais vinculados e que mais apoia o atual presidente, afirmou:  

— O mais importante é representar o nosso estado, que produz e trabalha, mas que muitas vezes foi deixado de lado. Ao lado do Presidente Jair Bolsonaro, buscar novas possibilidades para Santa Catarina. 

Manifestações de 15 de março

Continua depois da publicidade

Em Boa Vista, o presidente da República convocou a população a participar das manifestações populares marcadas para o dia 15 de março. Argumentou que o ato não é contra o Congresso ou o Judiciário, "mas sim a favor do Brasil". 

— Pessoal, não é fácil. Já levei facada no pescoço dentro do meu gabinete, (dada) por pessoas que não pensam no Brasil, pensam neles apenas — afirmou  — Essa é uma grande realidade. Dia 15 agora tem um movimento de rua espontâneo. Se um político tem medo de movimento de rua, não serve para ser político. Então participem. Não é um movimento contra o Congresso, contra o legislador, contra o Judiciário. É um movimento pró-Brasil. É um movimento que quer mostrar para todos nós – presidente, Poder Executivo, Poder Legislativo, Poder Judiciário – que quem dá um norte para o Brasil é a população.

E mais adiante:

— Não somos nós políticos que dizemos para onde o Brasil deve ir. Nós apenas conduzimos. Vocês, povo, que dizem para onde ele deve ir. Então esse movimento de rua é muito bem-vindo, porque nós estamos submissos à lei. Como diz o artigo quinto que todos podem se reunir pacificamente, bastando apenas comunicar à autoridade competente. Participem e cobrem de todos nós o melhor para o Brasil. Nós temos obrigação de atendê-los. Não é favor da nossa parte. Ninguém tem que se preocupar. Quem diz que é um movimento popular contra a democracia está mentindo e tem medo de encarar o povo brasileiro.

Destaques do NSC Total