nsc
nsc

Vinho Brasileiro

Pinot Noir brasileiro?

Compartilhe

Nara
Por Nara Caviquioli
05/08/2021 - 11h00
Uva de casca fina e complexa que geram sabores delicados.
Uva de casca fina e complexa que geram sabores delicados. (Foto: Arquivo Pessoal)

O Brasil vem se destacando cada vez mais com seus vinhos e espumantes de qualidade. Estamos sendo cada vez mais premiados em várias categorias, ganhando respeito e notoriedade. Mas não só com brancos e espumantes: nosso vinho tinto também faz parte dessa lista. Os críticos de plantão que me desculpem, mas temos sim excelentes vinhos tintos e cada ano que passa estamos surpreendendo cada vez mais.

Uma casta que vem ganhando bastante destaque e que agrada a grande maioria das pessoas é Pinot Noir. O berço da uva Pinot Noir é na Borgonha, França. Existem muitos países além da Europa que cultivam a Pinot Noir como – Estados Unidos, Nova Zelândia, Austrália, África do Sul, Chile, Argentina e por que não o Brasil?

Sim, somos produtores de Pinot Noir. Grande parte da produção desta uva no Brasil é empregada para a produção de espumantes, nosso carro-chefe no mundo do vinho mundial. E o destaque maior está nas vinícolas do Rio Grande do Sul e algumas da Serra Catarinense, mas longe de ser somente pela produção de espumantes de Pinot Noir, mas também na produção de vinhos tintos. E estamos evoluindo muito!

Em conversa com o Enólogo Miguel Almeida ele nos fala – “A Pinot Noir é a uva tinta mais desafiante para qualquer técnico de agronomia ou enologia. Ela produz pouca uva e uva com casca muito delicada. Certa vez li que esta casta quando colocada num lugar quente se sente igual a um esquimó a viver em África. No Rio Grande do Sul, na região norte dos Campos de Cima da Serra e a região sul da Campanha Gaúcha, quem produz os melhores vinho tintos de Pinot Noir, no norte do estado um estilo mais clássico e fresco, no sul do estado um estilo mais moderno, frutado e guloso”.

Nosso Pinot Noir representa versatilidade como afirma André Gasperin, presidente da ABE (Associação Brasileira de Enologia). Para Gasperin temos um Pinot com características bem marcantes e muito agradáveis, mas ressaltando que ela terá características bem distintas dependendo do Terroir que a uva se adapta. Comenta André – “O público consumidor que aprecia o estilo quando degusta o Pinot Noir brasileiro consegue sentir características bem marcantes, frutas com muito frescor, as vezes um vinho leve, as vezes com mais corpo e mais estrutura, dependo do estilo de vinificação, mas sempre vinhos muito agradáveis”.

Sempre que existir condições aptas para a produção, existirá um produtor e enólogo empenhados para fazer um excelente vinho de Pinot Noir. O consumidor agradece por ter oportunidade de provar um Pinot de qualidade e com excelente custo-benefício, sem ter que desembolsar tanto para experimentar somente os clássicos da Borgonha.

Para os interessados de plantão seguem algumas indicações dos vinhos brasileiros de Pinot Noir:

Viapiana Pinot Noir – Vinícola Viapiana – Flores da Cunha (RS)

Loess Pinot Noir – Vinícola Terragnolo – Bento Gonçalves (RS)

Millecento – Vinícola San Michele – Rodeio (Santa Catarina)

Miolo Single Vineyard Pinot Noir 2020 – Vinícola Miolo – Bento Gonçalves (RS)

Zanotto Pinot Noir 2020 – Vinícola Campestre – Vacarias (RS)

Terroir Casa Valduga Pinot Noir – Vinícola Casa Valduga - Bento Gonçalves (RS)

Nara Caviquioli

Colunista

Nara Caviquioli

by @vinhosdemais / Jornalista apaixonada por vinhos, pela história que envolve cada produtor, cada uva, cada Terroir. Encantada por viagens, gastronomia e o poder que tudo isto tem em harmonizar com os vinhos. Pegue uma taça e vamos viajar juntos!

siga Nara Caviquioli

Nara Caviquioli

Colunista

Nara Caviquioli

by @vinhosdemais / Jornalista apaixonada por vinhos, pela história que envolve cada produtor, cada uva, cada Terroir. Encantada por viagens, gastronomia e o poder que tudo isto tem em harmonizar com os vinhos. Pegue uma taça e vamos viajar juntos!

siga Nara Caviquioli

Mais colunistas

    Mais colunistas