nsc
nsc

Ideias

Por que produtos "inovadores" fracassam?

Compartilhe

NSC
Por NSC Lab
30/04/2021 - 15h05 - Atualizada em: 30/04/2021 - 15h19
Inovação envolve agilidade e uma cultura disruptiva
Inovação envolve agilidade e uma cultura disruptiva (Foto: Rob Hampson, Unsplash)

Muitas empresas que desenvolvem produtos tecnológicos se dizem ágeis e inovadoras, entretanto, em meu dia a dia como UX Designer é comum observar, estas mesmas empresas reclamando do longo período até que produto chegue até a mão do cliente.

O fato é que para inovar não basta só trazer novas ideias, ser criativo ou diferente. 

Inovação demanda agilidade e uma cultura disruptiva no modelo de trabalho tradicional. Aliviar uma dor e entregar valor ao usuário são o grande ponto-chave, mas existem mais alguns fatores que precisam ser levados em conta na criação de um novo produto.

No livro Inspired do Marty Cagan levanta os 10 fatores mais comuns que impedem que equipes inovem no processo de descoberta de novos produtos, resultando quase sempre no fracasso destes produtos. Resumi eles em apenas 6 para tornar mais simples:

1- Fonte de ideias guiadas por demanda de venda, sem empoderar a equipe na tomada de decisão. Esse modelo não envolve o time na tomada de decisões, eles se tornam presente apenas para a implementação.

2- “Uma das lições mais críticas no produto é saber o que não podemos saber e simplesmente não tem como saber quanto dinheiro ganharemos neste negócio”. As empresas criam roadmaps tentando estimar quanto custará todo o processo e o quão lucrativo o negócio será. Mas na verdade, a ideia ainda é só uma ideia e não podemos prever qual rumo tomará.

3- Criação de roadmap rígidos de um ano ou mais, como se todas as demandas e ideias a serem implementadas fossem uma sequência de sucesso com o cliente. Na realidade, metade delas ou mais acabam não se validando. Por isso o roadmap precisa ser responsivo e de curta projeção para poder se adaptar a novos cenários que aparecerão.

4- Restringir engenheiros a apenas seguirem requisitos documentados ou integrar o ux designer apenas na parte visual do projeto. Profissionais como estes sabem o quão é importante seu trabalho na construção no produto e precisam posteriormente tentar arrumar danos que poderiam ter sido evitados caso fossem envolvidos no processo. Eles são a maior fonte de inovação para sua equipe.

5- Equipe se que se dizem ágil, mas aplicam esse conceito apenas na etapa do desenvolvimento do produto. Na realidade trabalham no modelo cascata focado apenas na entrega e não nos resultados esperados. O risco se torna muito mais alto quando a validação com usuário se dá apenas no fim.

6- Direcionar esforços e custos a ideias que não trarão retorno para empresa. Por mais que de início não saibamos o quanto uma ideia possa custar ou gerar de lucro, os métodos ágeis estão aí para poder validar o avanço dela em pequenos ciclos, diminuindo o risco final enquanto aumenta a percepção de valor e receita para empresa. Se no meio do processo for descoberto que não é viável continuar desperdiçando tempo e esforço, ainda há tempo de evitar mais desperdícios.

Criar produtos de sucesso demanda constante aprendizado a adaptação. É preciso desapegar das ideias iniciais, explorar possibilidades e compreender que o humano precisa ser o centro do processo — e não o produto.

E sua equipe, encontra algum destes obstáculos?

Juliana Azevedo - UX Designer para o NSC Lab

NSC Lab

Colunista

NSC Lab

Laboratório de experimentação digital da NSC Comunicação. Tecnologia, dados, cultura digital e novos negócios inovadores. Contato: lab@somosnsc.com.br

siga NSC Lab

NSC Lab

Colunista

NSC Lab

Laboratório de experimentação digital da NSC Comunicação. Tecnologia, dados, cultura digital e novos negócios inovadores. Contato: lab@somosnsc.com.br

siga NSC Lab

Mais colunistas

    Mais colunistas