nsc
nsc

ESTRATÉGIA COLABORATIVA

Programas de inovação auxiliam no engajamento e impulsionam intraempreendedorismo nas organizações

Compartilhe

NSC
Por NSC Lab
02/06/2021 - 15h35 - Atualizada em: 02/06/2021 - 15h39
Programa de inovação é alternativa para empresas que pretendem inovar
Programa de inovação é alternativa para empresas que pretendem inovar (Foto: Foto: Pixabay)

Em tempos de crise econômica, inovar é a palavra frequente no dicionário das empresas que querem oferecer melhores produtos e soluções para os clientes, aumentar a competitividade e se manter no mercado. Mas não é de uma hora para outra que a cultura da inovação surge em uma organização.

Por isso, empresas têm apostado cada vez mais em programas de inovação. Com eles, é possível encontrar boas práticas e ideias com os participantes, que podem, com amadurecimento, resultar em novos métodos, processos ou produtos. Ganham espaço também algumas atividades de inovação desenvolvidas para startups como Hackathons, Incubators e laboratórios de criação.

Em Santa Catarina, alguns programas como o Startup SC, desenvolvido pelo Sebrae, buscam inspirar, educar e dar suporte a empreendedores quando o assunto é inovação. O governo do estado também promove ações desse tipo. O Programa Nascer recebe propostas para pré-incubação de ideias inovadoras de empresas.

Mas não são só as empresas consideradas startups que podem desenvolver formas de inovar. De acordo com pesquisa da McKinsey & Company, 84% dos executivos entrevistados acreditam que a inovação é importante para uma estratégia de crescimento. A presença de um laboratório de inovação ou outro espaço dedicado a essa finalidade é uma das alternativas apoiadas pelo estudo.

Envolver a equipe, investir em intraempreendedorismo, oferecer capacitação e conexão com o ecossistema de inovação são algumas das formas de melhorar a eficácia desse tipo de iniciativa. Os programas de inovação engajam os colaboradores de toda a empresa com uma visão de melhorias e transformação do negócio. Separamos os principais conceitos que não podem passar longe do programa:

Intraempreendedorismo:

Quando buscam a inovação, muitas empresas focam muito em estratégias vindas a partir de um olhar, produto ou serviço externo – esquecem quem vive a realidade dentro do negócio e poderia elaborar boas ideias. Os próprios colaboradores da empresa podem usar da criatividade e inovação para empreender. O intraempreendedorismo é um modelo de inovação corporativa onde a empresa dá autonomia e liberdade para que os funcionários experimentem de maneira proativa.

Gamificação:

Transformar tarefas complicadas em games é prática cada vez mais frequente nas empresas, com Hackathons com colaboradores e clientes. Uma experiência em forma de jogos pode engajar e motivar o time para influenciar os resultados de um negócio ou projeto. Um exemplo de gamificação é o Startup Weekend, desenvolvido pelo Sebrae. Após a abertura, os times são separados e definidos os projetos. Depois, as equipes passam por mentorias e estruturação do modelo de negócio. Os projetos são submetidos aos jurados para avaliação - os que apresentarem melhor colocação recebem apoio para continuar. Esse tipo de iniciativa foca em ciclos de aprendizado com rapidez e aceitação do fracasso .

Mentoria:

Alguns conceitos-chave e técnicas para aprimorar ideias inovadoras são moldados com auxílio de mentores. São especialistas do ecossistema local, gestores e empreendedores que podem aconselhar e orientar os times. Segundo a Endeavor, organização internacional que impulsiona empreendedores, os mentores dão suporte e encorajamento para que a pessoa gerencie o próprio aprendizado e maximize seu potencial.

Demoday:

Inicialmente, o Demoday é um evento que marca o fim de um programa de aceleração de startups, mas pode ser utilizado também em processos de inovação corporativa. Os colaboradores apresentam suas ideias de inovação e passam por um processo de avaliação, onde os melhores pitchs, apresentações curtas sobre o tema, vencem e podem ser colocadas em prática.

Inovação como aliada da comunicação catarinense:

Pensando em formas de promover o intercâmbio de ideias, facilitar a comunicação interna e proporcionar um ambiente favorável à inovação, a NSC criou uma iniciativa em parceria com a Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE). O iNovaSC é um programa de capacitação na prática, com foco no intraempreendedorismo e na geração de projetos viáveis inovadores para melhorar o ambiente de trabalho, aumentar a interação com o público e gerar novos negócios.

Esta é a segunda edição do programa, que está reestruturado para ser 100% online. Entre as metas, estão estimular o comportamento empreendedor, o trabalho em equipe e o pensamento "fora da caixa", além de promover o intercâmbio de conhecimento entre os colaboradores e os mentores.

Ramon Cardeal, gestor do iNovaSC, conta que cada grupo vai transformar uma ideia em um projeto inovador viável. São quatro etapas: ideação, hipótese, validação e projeto.

- O primeiro workshop foi de ideação. Reunimos mais de 150 pessoas no Zoom, também trabalhando no Miro, um board colaborativo. Cada um dos grupos vai ter mentorias com empresários do ecossistema catarinense de tecnologia, além de pílulas de conhecimento com algumas informações que achamos importante consolidar. A etapa final do projeto será um Demoday. É como uma competição de projetos inovadores. Cada grupo apresenta seu Ptch e uma banca avaliadora define qual a melhor. Aqui, a gente vai premiar os grupos vencedores, serão até 10 mil reais em premiações. Mas vale destacar que o maior prêmio é ver seus projetos se tornarem realidade – detalha Cardeal.

A primeira fase iniciou no dia 18 de maio e o Demoday está marcado para o dia 13 de julho. O principal desafio é manter o engajamento ao longo do programa. Viviane Carneiro, que é Analista de Projetos III, em Florianópolis, acredita que a experiência surpreendeu de forma positiva.

- Fiz minha inscrição por insistência de uma colega. Mas, desde o primeiro workshop, tem sido bastante interessante por conta do contato com outras pessoas da empresa, de outros lugares e setores, pela troca. Principalmente porque eu cheguei à NSC durante a pandemia, de forma que a socialização foi um pouco mais restrita por conta do isolamento. Tem sido divertido também pensar para fora, para além das atividades cotidianas, além de conhecer novas pessoas, estou aprendendo muito e revivendo experiências interessantes – conta a colaboradora.

Quer saber mais sobre as inovações da NSC? Acompanhe a coluna do NSC Lab

NSC Lab

Colunista

NSC Lab

Laboratório de experimentação digital da NSC Comunicação. Tecnologia, dados, cultura digital e novos negócios inovadores. Contato: lab@somosnsc.com.br

siga NSC Lab

NSC Lab

Colunista

NSC Lab

Laboratório de experimentação digital da NSC Comunicação. Tecnologia, dados, cultura digital e novos negócios inovadores. Contato: lab@somosnsc.com.br

siga NSC Lab

Mais colunistas

    Mais colunistas