nsc
    nsc

    Infraestrutura

    Empresa responsável pela revitalização da Jorge Lacerda teve aditivo negado em 2019

    Compartilhe

    Por Pancho
    29/01/2020 - 13h57 - Atualizada em: 29/01/2020 - 14h03
    Revitalização da Jorge Lacerda
    Foto: Luiz Carlos Souza

    Volto ao trabalho depois de 30 dias de férias e, infelizmente, a notícia que recebo e repasso não é das melhores. A obra de revitalização da Rodovia Jorge Lacerda (SC-412) está parada há mais de um mês. Quem convive diariamente com a estrada afirma que os trabalhadores não aparecem no local desde antes do Natal.

    Segundo a Secretaria de Estado de Infraestrutura a empresa Almeida & Filho Terraplanagens, responsável pela obra, pediu a rescisão do contrato e o pedido está sendo avaliado pelo governo estadual. Ainda de acordo com a secretaria, a empresa pediu no ano passado um aditivo no contrato que foi negado pelo governo estadual por considerar o pagamento indevido.

    Revitalização da Jorge Lacerda
    Movimento é intenso no trecho mais próximo da BR-101
    (Foto: )

    O contrato entre as partes venceu no dia 31 de dezembro e o governo chegou a propor a prorrogação do prazo, que foi negada pela empresa. No ano passado o ritmo da obra desacelerou e a Secretaria de Estado de Infraestrutura, por meio da assessoria de imprensa, disse que fez todos os esforços para manter e acelerar os trabalhos. Naquele momento, a avaliação do governo era a de que uma nova licitação adiaria ainda mais a conclusão da obra na Rodovia Jorge Lacerda.

    Na empresa ninguém quis comentar o assunto. O engenheiro responsável um dos diretores da Almeida & Filho Terraplanagens disse que apenas o governo do Estado poderia dar informações sobre o andamento do contrato. Só depois de avaliar o pedido de rescisão é que o governo do Estado deve decidir qual rumo terá a obra. é muito provável que uma nova licitação seja lançada.

    Obra

    A Rodovia Jorge Lacerda está sendo revitalizada de Gaspar até a BR-101. A obra começou em 2017 e inicialmente seria concluída em dezembro de 2018, prazo que foi prorrogado para fevereiro de 2019. Foram investidos cerca de R$ 37 milhões na obra. Os trabalhos já foram concluídos na maior parte do trecho e os trabalhos se concentram na região da empresa Bunge e, principalmente, na duplicação do trecho de 1,8 quilômetro mais perto da rodovia federal.

    Aliás, falta sinalização. O governo do Estado deveria, urgentemente, providenciar mais segurança para quem passa pelo local.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas