nsc
    nsc

    INFRAESTRUTURA VIÁRIA

    Investigação e erro de projeto adiam ainda mais o reinício do prolongamento da Via Expressa 

    Compartilhe

    Por Pancho
    23/08/2019 - 07h08 - Atualizada em: 23/08/2019 - 09h52
    Obra começou em 2016 e parou no ano seguinte
    Obra começou em 2016 e parou no ano seguinte. Foto: Patrick Rodrigues, BD, 11/9/2018

    Depois de alguns anúncios esperançosos, eis que chega a informação de que não há previsão para a retomada da obra de prolongamento da Via Expressa, em Blumenau. A informação foi dada à coluna pelo diretor de Transportes da Secretaria de Estado da Infraestrutura, Ivan Amaral.

    Segundo ele, o governo do Estado decidiu aguardar pela investigação aberta pelo Ministério Público para entender os motivos da paralisação da obra. Amaral diz que o governo já forneceu alguns dados solicitados e agora aguarda os responsáveis serem chamados pelo promotor.

    A obra começou em 2016 pelo trecho de 1,8 quilômetro entre a BR-470 e a Rua Guilherme Scharf e parou no ano seguinte devido a um impasse na quantidade de material que foi retirado do morro para dar lugar à estrada. Mês que vem a paralisação vai completar dois anos.

    Inicialmente a retomada da obra estava prevista para o início deste semestre. Foi adiada, primeiro, pela revisão das planilhas de preço e agora pela investigação do MP.

    Erro no projeto

    Local onde será erguido o viaduto sobre a Rua Guilherme Scharf
    Local onde será erguido o viaduto sobre a Rua Guilherme Scharf
    (Foto: )

    A obra tem hoje duas frentes de trabalho. Uma é o trecho de 1,8 quilômetro que está sob responsabilidade da Cetenco e a outra é a construção do viaduto sobre a Rua Guilherme Scharf. Havia a esperança de que ao menos a obra do viaduto começasse, mas foi detectado um erro de projeto e os trabalhos, que começaram pelo levantamento do terreno, foram suspensos. Os engenheiros do governo do Estado trabalham agora nas correções necessárias.

    Segundo o diretor Ivan Amaral, o traçado da rodovia passava sobre uma empresa que não foi desapropriada. Será necessário, portanto, deslocar o viaduto cerca de 50 metros. Ele garante que a mudança não vai fazer com que a obra fique mais cara.

    Começou mal

    A obra de prolongamento da Via Expressa tem mais de 15 quilômetros, da BR-470 até o pé da Serra da Vila Itoupava. Em mais de três anos não há um metro concluído e é humanamente impossível prever quando a nova SC-108 será concluída.

    Com tantos problemas encontrados em menos de dois quilômetros, seria prudente o governo do Estado rever o projeto integralmente.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas