nsc
    nsc

    Infraestrutura

    Por causa do coronavírus prefeitura de Blumenau vai pedir mais prazo para concluir obras em andamento

    Compartilhe

    Por Pancho
    25/03/2020 - 09h26 - Atualizada em: 25/03/2020 - 09h43
    Binário do bairro Ponta Aguda
    Prolongamento da Rua Chile, parte do binário do bairro Ponta Aguda, é parte do pacote de mobilidade. Foto: Patrick Rodrigues.

    A prefeitura de Blumenau tem até junho deste ano para concluir as obras que fazem parte do Programa de Mobilidade Sustentável da cidade. O pacote inclui os terminais urbanos da Itoupava Central e Água Verde, o binário do bairro Ponta Aguda e a readequação da Rua General Osório.

    Em site especial, saiba tudo sobre coronavírus

    Por causa das medidas de isolamento impostas pelo avanço do novo coronavírus, fica claro que dificilmente esse prazo será respeitado. Mesmo porque mal se sabe quando poderemos retomar as atividades que boa parte da população deixou para trás para evitar o contágio.

    Atento a isso, o prefeito Mário Hildebrandt (Podemos) diz que o poder público já está em contato com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para ampliar o prazo de conclusão dessas obras. O BID é a instituição que financia o programa de mobilidade blumenauense.

    Esta será a terceira vez que a prefeitura pedirá o adiamento do prazo. Nas outras duas vezes o banco atendeu o pedido. O terceiro aceite depende ainda de trâmite burocrático incerto, já que a situação é atípica. Mesmo assim, Hildebrandt está confiante e acredita na prorrogação.

    Preocupação com a retomada

    Em outra frente, a prefeitura tenta liberar financiamentos que estavam previstos para outras obras de infraestrutura viária e mobilidade na cidade. Equipes de diferentes secretarias municipais trabalham em sistema de home office para agilizar os documentos necessários para a licitação desses serviços e obras.

    A ideia é licitar o quanto antes esses trabalhos, assim que a normalidade for retomada. A medida serviria também para ajudar na retomada da economia local, garantindo trabalho para operários que agora estão parados.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas