nsc
    nsc

    Dinheiro público

    Detran explica dispensa de licitação para aluguel de nova sede em Florianópolis 

    Compartilhe

    Renato
    Por Renato Igor
    23/01/2020 - 10h31 - Atualizada em: 23/01/2020 - 19h29
    Nova sede do Detran em Coqueiros, Florianópolis(Foto: Divulgação)
    Nova sede do Detran em Coqueiros, Florianópolis(Foto: Divulgação)

    O governo do Estado explicou em nota porque o Detran está locando um imóvel para a sua nova sede em Florianópolis com dispensa de licitação. A assessoria de imprensa informa que o prédio alugado, no bairro de Coqueiros, em Florianópolis, vai trazer economia aos cofres públicos e melhores serviços aos motoristas. O Estado alega que vai haver economia aos cofres públicos? Não creio. E a explicação é simples- o Complexo de Segurança Pública, que custou R$ 80 milhões e foi inaugurado em 2016, foi projetado para abrigar os comandos da Polícia Militar e o Detran. Isso jamais ocorreu.

    Complexo de Segurança Pública custou R$ 80 milhões
    Complexo de Segurança Pública custou R$ 80 milhões
    (Foto: )

    Temos , mais uma vez, a falta de planejamento na gestão administrativa gerando alto custo para o contribuinte pagar.

    Confira a nota do governo:

    O Detran de Santa Catarina tem se modernizado e se empenhado em oferecer serviços de qualidade ao cidadão catarinense. A mudança de sede do Bairro Estreito, em Florianópolis, para Coqueiros, está alinhada com a premissa de economia de recursos públicos, melhoria do atendimento aos usuários e da estrutura para os colaboradores do órgão.

    Nesse sentido, o Detran buscou um novo prédio em um processo transparente e pautado pela legalidade. A dispensa de licitação se aplica neste caso, uma vez que o imóvel atende aos requisitos e encontra-se com valor dentro do praticado pelo mercado.

    Com relação à atual estrutura, no Estreito, um Relatório de Auditoria Operacional do Tribunal de Contas do Estado (DAE 13/2019) apontou que o valor contratual do aluguel é 27,5% superior à média de mercado no Bairro. Além disso, investimentos significativos teriam de ser feitos em sua atual estrutura para adequá-lo à necessidade do órgão. Com o novo contrato, haverá uma redução de R$ 312 mil ao ano. Em 10 anos, a economia prevista é superior a R$ 3 milhões.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas