nsc
    nsc

    Opinião

    Flagrantes da PRF escancaram a estupidez no trânsito em Santa Catarina 

    Compartilhe

    Renato
    Por Renato Igor
    25/02/2020 - 16h34 - Atualizada em: 26/02/2020 - 07h29
    Flagrantes mostram a irresponsabilidade no trânsito (Foto: Felipe Aguillar/Divulgação)
    Flagrantes mostram a irresponsabilidade no trânsito (Foto: Felipe Aguillar/Divulgação)

    Os números parciais divulgados pelo inspetor Adriano Fiamoncini da Polícia Rodoviária Federal sobre os flagrantes até a tarde desta terça-feira (25) da Operação Carnaval em Santa Catarina escancaram a dura realidade da estupidez no trânsito. Mais de 500 flagrantes de embriaguez ao volante nas rodovias federais. Como pode alguém ter a coragem de falar em “indústria da multa” ? O que temos, de fato, é a indústria do infrator contumaz.

    Você sabia que os agentes de trânsito não tem nem infraestrutura para realizar uma blitz mais longa? Sabes o motivo? É que são tantas as irregularidades que eles não dão conta da demanda. Não é raro uma blitz terminar mais cedo devido ao volume grande de infrações.

    Somados os casos de embriaguez ao volante e passageiros sem cinto, o número passa de mil flagrantes. A irresponsabilidade das pessoas mata. Um passageiro no banco de trás do carro, sem cinto, numa colisão, teu seu corpo projetado para a frente podendo esmagar o motorista. Muitas vezes o corpo voa metros de distância do carro. Será que as pessoas não sabem disso? Elas sabem.

    Mais de duzentos flagrantes de ultrapassagem indevida. Em pista simples, então, isso potencializa a chance das quase sempre fatais colisões frontais.

    Qual o caminho ?

    A verdade é que esse assunto não é prioridade no país, mas deveria ser. Os acidentes provocam danos à economia, às famílias e à saúde pública. Os hospitais estão tomados de politraumatizados de acidentes de trânsito - o que atrapalha quem está na fila por uma cirurgia eletiva.

    Os países que reduziram a violência no trânsito utilizaram campanhas fortes de conscientização e punição exemplar. No Brasil, em especial, as blitze precisam ser permanentes e até reforçadas. O motorista precisa ter a certeza de que será fiscalizado.

    Em Santa Catarina temos mais de 470 mil motoristas que ultrapassaram os 20 pontos na carteira de habilitação e não tiveram o processo de suspensão da CNH aberto. Isso é um escândalo! Um convite à impunidade.

    Whats

    Mas o que esperar de um país onde os motoristas compartilham pelos grupos de WhatsApp onde tem blitz da lei seca? Precisamos de estradas seguras, bem sinalizadas e sem buracos. Tudo isso ajuda a evitar acidentes, mas o motorista precisa ajudar. Sem isso, nem com estradas padrão japonês.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas