nsc
    nsc

    Previdência Social

    Greve no INSS prejudica o trabalhador

    Compartilhe

    Renato
    Por Renato Igor
    09/09/2020 - 11h05 - Atualizada em: 09/09/2020 - 12h25
    Greve prejudica o trabalhador
    Greve prejudica o trabalhador (Foto: Ricardo Duarte / Agência RBS)

    Não está fácil a vida de quem busca o benefício no INSS. Servidores da previdência social iniciaram na terça-feira (8) uma greve nacional “em defesa da vida” e não aceitam a volta do atendimento presencial previsto para o dia 14 de setembro. A retomada presencial, programada para ter ocorrido ontem (8), seria preparatória para a volta do atendimento gradual depois do dia 14.

    A categoria não concorda com o atendimento físico enquanto estivermos enfrentando uma pandemia. Os servidores alegam segurança ao trabalhador. O cidadão pode ir ao shopping, à praça, ao supermercado, ao comércio dos bairros mas não pode ir ao INSS? Não seria possível, com o viés de baixa na pandemia, estabelecer protocolos sanitários de segurança e permitir a retomada? Seria esta uma greve política? 

    O trabalhador do mundo real fica sem o benefício a que tem direito, esse é o efeito prático. É verdade, também, que o sucateamento do INSS já era realidade antes da pandemia. Uma greve agrava ainda mais a situação.

    A advogada especialista em direito previdenciário, Gisele Kravchychyn, explica que a situação está bem difícil para quem busca um benefício. “Não há atendimento presencial pelo servidor. Eles colocaram umas caixinhas para receber cópias de documentos na agência mas nem com agendamento eles estão atendendo. Está sem perícia desde março e quem têm direito a auxílio-doença não está recebendo todo o benefício. O INSS está adiantando, mesmo que aceite o atestado, apenas um salário mínimo, mas existem pessoas que têm direito a cerca de R$ 6 mil, que é o teto do INSS. Isso até a perícia acontecer. Está bem complicado”, diz a advogada.

    O INSS se manifestou por nota:

    O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) informa que mantém constante diálogo com as entidades de reapresentação dos servidores. Além disso, é importante destacar, o INSS presta serviço de natureza essencial e que precisa ser fornecido à população.

    Alguns serviços como a perícia médica e avaliação social, para concessão do BPC, por exemplo, só podem ser feitos presencialmente. Benefício este que é destinado a uma parte extremamente vulnerável da população. Ao longo dos meses de atendimento remoto, reforçamos, o INSS tem se preparado com extrema responsabilidade para que a retomada gradual do atendimento presencial seja feita de forma segura para servidores e cidadãos, conforme orientações do Ministério da Saúde.

    Dessa forma, o INSS destaca que a reabertura se mostra indispensável para que parte da população que necessita dos serviços presenciais não seja prejudicada, especialmente neste momento de pandemia.

    Por fim, o INSS tem certeza de que o servidor público do INSS, da carreira do seguro social, tem orgulho e sabe da importância do seu papel de servir à população brasileira, especialmente nos momentos mais difíceis para o cidadão, no qual citamos a incapacidade para o trabalho, a vulnerabilidade social e, não menos importante, o envelhecimento da população.

    Assim, o INSS tem a certeza de que mais uma vez os servidores dessa imensa e importante Casa não desapontarão o país.

    Mais colunistas

      Mais colunistas